plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

No dia nacional do Reggae e 40 anos sem Bob Marley, artistas em Campo Grande prestam tributo ao rei do estilo Rastafari

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

As bandas de Reggae de Campo Grande CanaRoots e Rockers Sound System com participação especial de Italhêra, apresentam o Tributo A Bob Marley, nesta terça (11), às 18h, em live transmitida pelo canal do Youtube da Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo). O evento acontece por meio do projeto Quatro Estações e a Associação Reggae de MS.

O vocalista da CanaRoots, Lincoln Gouveia, acredita que será um momento muito satisfatório. “Tendo em vista que devido a pandemia não estamos tocando presencialmente e uma live sempre é uma alternativa boa de aproximar pessoas e levar música de qualidade ao público”, destacou. A Live é dedicada aos 40 anos da morte de Bob Marley completados este ano, portanto, quase a totalidade das canções serão do músico ícone. Mas, a banda tem músicas autorais.

Uma delas é a musica “A Natureza Chora” que nasceu nos dias em que o Pantanal estava sofrendo com as queimadas. “Nós como uma banda de reggae estamos atentos ao que acontece diariamente em nosso país e temos o dever social de divulgar uma mensagem de preservação da Natureza. Nosso estado de Mato Grosso do Sul é lindo e exuberante, contendo 3 biomas importantes: Pantanal, Cerrado e Mata Atlântica. Levantamos essa bandeira importante. O clipe da música deve sair ainda este ano”, pontuou..

Apresentação fica por conta do radialista e produtor do programa Xaymaca Reggae, Rasdair da Mata

A morte do superastro do Reggae Bob Marley em 11 de maio de 1981 foi um choque para muitos. Entre os abalados estava seu médico pessoal, o Dr. Carlton “Pee Wee” Fraser, que fazia parte do pequeno círculo íntimo de Marley quando ele viajou para a Alemanha Ocidental em setembro daquele ano para um tratamento inovador com o Dr. Josef Issels.

Quando a decisão de Marley de retornar à Jamaica, sete meses depois, foi tomada, uma posição que Fraser não apoiou, ele trocou a Alemanha Ocidental por Londres para tratar de assuntos pessoais e profissionais.

Sete dias depois, veio a notícia chocante… Bob Marley estava morto. Ele morreu a caminho da Jamaica no Hospital Cedars Of Lebanon em Miami, Flórida.

“Eu fui desmontado. A notícia me atingiu com força. Eu estava em Londres tratando de assuntos das Doze Tribos (de Israel) e um irmão veio e me disse que Bob havia morrido. Como é isso? Ele estava indo muito bem na Alemanha. Mesmo que ele morresse, não deveria ser tão rápido. Foi louco. Eu não conseguia acreditar”, Fraser compartilhou com o Jamaica Observer.

Sua proximidade com Marley transcendeu o relacionamento médico-paciente. Como ele disse: “Nós nos tornamos dois filhos e irmãos espirituais”.

Fraser e Marley fecharam em meados de 1975. Ex-aluno da Wolmer’s Boys ‘School, ele havia acabado de retornar à Jamaica após estudar na Howard University em Washington DC e iniciar seu estágio no University Hospital Of The West Indies em St Andrew.

Poucas semanas depois de seu retorno, o jovem médico se viu em uma reunião das Doze Tribos de Israel. Esta ‘mansão’ dentro do Rastafari estava no auge de sua popularidade; seus membros incluíam Marley, Dennis Brown e Alan “Skill” Cole.

Nessa reunião, que foi realizada para comemorar o aniversário do imperador etíope Haile Selassie I, Fraser ficou tão impressionado com o que ouviu que se inscreveu para se tornar membro e se tornou o médico oficial da organização na Jamaica.

Ele e Marley também compartilhavam o amor pelo futebol e os dois desenvolveram um vínculo estreito. Sempre que Marley estava doente, ele dizia: “Mandem buscar xix”.

Em 1977, Marley foi diagnosticado com um tumor cancerígeno no dedo do pé. Uma história popular é que isso ocorreu devido a uma lesão sofrida durante um jogo de futebol. No entanto, Fraser apóia a alegação de que o rei do Reggae foi deliberadamente injetado com células cancerosas através de uma agulha colocada em um par de sapatos que foi dado a ele.

“Após a tentativa de assassinato em Hope Road quando ele foi baleado, Bob recuou para as colinas. Poucos dias depois, ele ganhou um par de tênis. Quando ele experimentou, uma agulha atingiu seu dedão do pé e foi tão difícil tirá-la. Ele então saiu em turnê e quando estava em Londres o dedo do pé piorou e foi dito que eles teriam que amputar a perna na altura do quadril.

De acordo com Fraser, Marley insistiu que, “Apenas Pee Wee pode me tocar”, então ele foi chamado para discutir o assunto.

“Comecei então a pesquisar tudo o que podia para descobrir as técnicas mais recentes, etc. Estávamos em Nova York porque eu não tinha licença para trabalhar nos Estados Unidos e tive que trabalhar com outro médico. Após minha apresentação, eles sugeriram que fosse amputado abaixo do joelho. Não concordei e então foi tomada a decisão de remover a área maligna do dedo do pé”, disse Fraser ao Observer.

Procurou o serviço de um especialista para fazer uma tomografia técnica do tumor, uma vez retirado.

“Suas palavras exatas foram: ‘Fantástico, você tem uma margem livre de cinco milímetros e, em alguns casos, sete milímetros ao redor do tumor, então não há evidência de disseminação. Então, curamos Bob, pois o câncer em seu dedo do pé não havia se espalhado e estava tudo bem”, lembrou Fraser.

No entanto, ele disse que assim que Marley retomou as turnês, ele começou a ter “distúrbios estranhos”, que incluíam sangramento nasal e dores de cabeça. O diagnóstico foi que o câncer de seu dedo do pé tinha metástase e não se espalhou para outras partes de seu corpo.

“Como pode ser isso?” Fraser questionou. “Não houve fatores médicos para mostrar como isso se manifestou. Fizemos todas as varreduras técnicas e raios-X para ter certeza de que não havia nenhuma evidência de câncer em seu dedo do pé”, acrescentou.

“Eles definitivamente sabem o que fizeram”.

Aqui, Fraser compartilhou outra teoria que sugere que Marley foi deliberadamente infectado com câncer durante sua turnê para promover o álbum “Uprising”.

“O cara que cuidou da iluminação de todos os shows de Bob disse durante aquela turnê que não tinha permissão para trabalhar na iluminação. Ele disse que durante todo esse tempo Bob reclamou do calor das luzes e do fato de que queimaram sua pele”, disse ele.

As coisas chegaram ao auge no final de setembro de 1980. Pouco antes de jogar futebol no Central Park, Marley desmaiou e Fraser foi chamado para Nova York; depois de uma bateria de testes, ele teve duas semanas de vida e recebeu alta do hospital.

Fraser viu um anúncio de jornal sobre uma palestra do Dr. Issels. Eles puderam conversar com o médico alemão que concordou em tomar Marley como seu último paciente e, em poucos dias, o cantor estava na Alemanha Ocidental com Fraser a reboque.

“Poucas semanas após o tratamento do Dr. Issels, Bob estava mostrando sinais de recuperação. Por meio das máquinas eletromagnéticas, o tamanho dos tumores em seu cérebro e pulmões estava diminuindo. Bob estava melhorando, seu corpo estava respondendo de forma fantástica a isso. Ele mal conseguia andar quando chegamos e agora queria jogar futebol com a gente. Lembro-me de quando saíamos da casa que alugamos para ir à clínica do Dr. Issels; quando estávamos subindo as escadas, eu subia dois degraus e depois esperava Bob me alcançar. Em três semanas, ele estava subindo os degraus. Os sangramentos nasais e as dores de cabeça pararam”, revelou Fraser. “Uma laparotomia aberta mostrou que o tumor agora eram apenas rugas nas paredes do estômago. Não houve crescimento. A terapia estava revertendo isso. Ele não estava mais tossindo sangue. Bob Marley estava definitivamente no caminho da recuperação”.

Fraser não estava a par das reuniões finais com o Dr. Issels. Ele disse que só foi informado de que Marley estava indo para casa, uma decisão que ele questionava naquela época e agora.

“Eu não o teria feito deixar a Alemanha até que não houvesse mais evidências de câncer, que estava definitivamente desaparecendo. Eu diria que mais ou menos um mês de tratamento teria resolvido, já que toda a sintomatologia complexa associada aos tumores havia desaparecido. Queria que ele ficasse lá por mais tempo, para que você tivesse que usar um microscópio para encontrar até mesmo o tecido da cicatriz”, disse Fraser.

Fraser viajou de Londres para a Jamaica para comparecer ao funeral de Estado do ícone do Reggae, realizado na National Arena em St Andrew em 21 de maio de 1981.

O Dr. Carlton “Pee Wee” Fraser ainda é membro das Doze Tribos de Israel. Em 2013, ele foi demitido de forma polêmica como médico do time de futebol da Jamaica.

Fonte:

https://www.jamaicaobserver.com/entertainment/doctor-in-bob-s-house-pee-wee-fraser-recalls-marley-s-last-days_220931?profile=1116

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.