Na Cadeira do DJ: literatura feminina em foco

Compartilhe:

Evelise Couto fala com Gilson e Celito Espíndola. (foto: Daniel Rockenbach)

A jornalista e mediadora do grupo de leitura Leia Mulheres em Campo Grande Evelise Couto ocupou a Cadeira do DJ com Gilson e Celito Espíndola.

Com o intuito de incentivar as pessoas a lerem mais obras escritas por mulheres, surgiu em 2014, pelas mãos da escritora e ilustradora britânica Joanna Walsh, o projeto #ReadWomen2014, um chamamento diante de um mercado editorial restrito e com pouca visibilidade para as autoras. Em 2015, a brasileira Juliana Gomes convidou as amigas Juliana Leuenroth e Michelle Henriques para transformarem a ideia de Joanna Walsh em algo presencial em livrarias e espaços culturais no Brasil. Um convite à leitura de obras escritas por mulheres, de clássicas a contemporâneas. Nascia assim o projeto Leia Mulheres no Brasil, que hoje se espalha por mais de 70 cidades no país todo.

Com reuniões regulares, grupos de leitores de todos os gêneros se encontram para discutir livros escritos por mulheres. A iniciativa chegou a Campo Grande em julho de 2018, quando um grupo de cerca de 15 pessoas leu e discutiu o livro “Sejamos Todos Feministas”, da escritora Chimamanda Ngozi Adichie, sob a mediação da jornalista Evelise Couto e da professora Mayara Barbosa. “A ideia é que sejam lidos os mais diferentes gêneros da literatura, seja romance, ficção, biografia, quadrinhos, enfim, a única regra é que a obra deve ter sido escrita por uma mulher”, explica Evelise.

O mercado editorial não prestigia autoras na mesma medida em que autores e o mesmo se reflete no protagonismo das narrativas, “Foi realizada uma pesquisa que demonstrou que entre 1965 e 2014 no Brasil, 70% dos autores publicados eram homens e 60% dos protagonistas das histórias também”, de acordo com Evelise. No Mato Grosso do Sul, Dourados foi a primeira cidade a receber o grupo Leia Mulheres.

Evelise Couto. (foto: Daniel Rockenbach)

Na última sexta-feira (27), Evelise mediou a roda de conversa “Mulheres na Literatura de MS: A Produção Literária Feminina” durante o 19º Festival de Inverno de Bonito. A mesa redonda foi integrada pelas autoras Tânia Souza, Janet Zimmermann, Gleycielli Nonato e pela contadora de histórias Tatiana de Conto Sangalli. Evelise conta que o debate visou desconstruir os estereótipos da escrita feminina, “Tentamos desmistificar isso da mulher só escrever romance e poesia. As mulheres circulam bem em todos os gêneros, inclusive ficção científica e terror”. O evento lotou o espaço Casa da Memória Raída, para saber mais confira a matéria sobre a discussão.

Para a seleção musical, Evelise tomou o cuidado de selecionar apenas músicas cantadas e compostas por mulheres, “Minha ideia foi trazer músicas escritas por mulheres. Assim como acontece com a literatura, as mulheres não têm tantas composições quanto os homens”, conclui.

Sintonize – Apresentado por Gilson e Celito Espíndola, o programa Na Cadeira do DJ vai ao ar às segundas e quartas-feiras, das 10h30 às 11h30, na FM 104.7 Educativa podendo ser acompanhado também pelo Portal da Educativa (na aba Ouvir a Rádio).


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *