plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

13 de julho de 2024 - 06:45

MS Saudável #EmCasa: Balangandã é opção de brincadeira para a criançada durante a quarentena

Sabe aquele brinquedo que atravessa gerações, passando por bisavós, avós, pais e tios, além de ter significativo valor simbólico e cultural? Esse é o balangandã, de origem africana, feito de papel e fitas longas e coloridas, que ao ser girado no ar lembra um arco-íris ou uma espécie de foguete.

O professor de Educação Física, Heber Vilela, da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), ensinará a criançada a confeccionar este popular brinquedo na videoaula infantil desta terça-feira (28.07), que integra o programa MS Saudável #EmCasa. A live, que começa às 15 horas, na página oficial da Fundesporte no Facebook, é destinada ao público de três a oito anos.

“É um brinquedo super fácil e rápido de fazer, que pode divertir crianças de praticamente todas as idades, além de ser uma sugestão de atividade em família”, conta Vilela. Segundo o profissional, a brincadeira é capaz de estimular a criatividade, a percepção visual, coordenação motora, movimento e até dança.

O objeto será construído com material totalmente reciclável. Para confeccioná-lo, será necessário barbante (pelo menos dois metros), papel-jornal ou de revista, papel crepom de diversas cores, tesoura sem ponta e fita adesiva.

O balangandã, em seu formato original, era tido como amuleto aos povos africanos, que acreditavam prevenir contra o mau-olhado e demais forças adversas. O acessório, composto por cordões e enfeites em penduricalho (fitas coloridas), recebeu esse nome devido ao som que faz ao ser movimentado. No entanto, seu principal atrativo é o efeito visual ao flutuar no ar.

As videoaulas do programa MS Saudável #EmCasa estão sendo realizadas desde o dia 7 de julho por profissionais de Educação Física todas as terças e quintas-feiras, com dicas de atividades ao público infantojuvenil, na faixa etária de três a 14 anos. Às quintas, as transmissões ficam por conta do professor Fernando Quadros.

Lucas Castro – Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte)

Foto: Divulgação

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *