plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

24 de maio de 2024 - 09:31

Estado desponta como exportador de energia renovável

Secretário Jaime Verruck e palestrantes durante a mesa redonda. (Foto: Mairinco Celso de Pauda)

Mudando a realidade da sua matriz energética, Mato Grosso do Sul, agora desponta como exportador de energia renovável. A afirmação foi feita nesta segunda-feira (17) pelo secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), Jaime Verruck durante o Circuito de Palestras SHOWPEC, realizado na Expogrande 2023.

Verruck tem como base as novas tecnologias e metodologias que estão sendo desenvolvidas no âmbito do estado Carbono Neutro e também de atividades sustentáveis. Ele participou como debatedor da mesa redonda do evento, que teve como tema o Crédito de Carbono Neutro.

“Um ponto importante a se destacar é o avanço que o Estado de Mato Grosso do Sul tem, primeiro na sua matriz energética. Foi apresentado que hoje nós mudamos a realidade dos últimos oito anos da matriz energética sul-mato-grossense com o aumento da oferta e hoje Mato Grosso do Sul é um exportador de energia renovável”, enfatizou.

No encontro foram discutidos temas, que segundo o secretário foram muitos assertivas diante do momento que o Estado está vivendo. Ele enfatizou que isto ficou evidente nas palestras que abordaram as tecnologias desenvolvidas na área de Biogás e Biometano.

“Outro ponto apresentado foi as tecnologias desenvolvidas na área do biogás e biometano, especificamente em relação ao agro e a suinocultura e também em relação a vinhaça, que tem se tornado uma alternativa. Já há uma empresa, no caso a Adecoagro, que vem apresentando uma tecnologia e o uso já dos veículos a biometano no Estado de Mato Grosso do Sul e essa grande fronteira do conhecimento que temos em desenvolver a atividade, mas o foco principal é como o agricultor sul-mato-grossense, que tem investido em sustentabilidade, consegue se apropriar desses ganhos, seja os créditos de carbono ou medidas de sustentabilidade”, explicou o secretário

Verruck ainda destacou os programas de incentivo fiscais à agricultura e à pecuária que caminham no sentido de buscar cada vez mais mecanismos de sustentabilidade para remunerar o produtor sul-mato-grossense, seja na avicultura, na suinocultura e na própria bovinocultura.

Katiuscia Fernandes e Zilda Vieira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *