plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

21 de abril de 2024 - 14:34

MS celebra 37 anos de extensão rural com investimento de R$ 15 milhões em 2016

Campo Grande (MS) – Com o compromisso de incentivar a agricultura familiar do Mato Grosso do Sul, o executivo estadual entregou, na manhã desta segunda-feira (12), premiações para agricultores e extensionistas rurais do Estado. Na ocasião, o governador  Reinaldo Azambuja reforçou o investimento de R$ 15 milhões na agricultura familiar somente neste ano de 2016 . A solenidade na governadoria também contou com a presença do diretor presidente da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), Enelvo Felini, e o secretário de Estado de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf), Fernando Lamas.

Todo o montante investido, em 2016, é fruto de emendas parlamentares (deputados federais e senadores)  com contrapartida do governo do Estado. A aplicação financeira na pequena produção é uma forma fomentar a agricultura familiar que, hoje, é a responsável por mais de 70% dos alimentos que abastecem as casas dos brasileiros. Já a premiação é uma forma de incentivar o empreendedorismo dos pequenos produtores junto aos profissionais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater).

Além dos R$ 15 milhões revertidos a agricultura familiar, o governador Reinaldo Azambuja destacou a importância da premiação. “O grande desafio quando a gente comemora os 37 anos de assistência técnica e extensão rural  no Mato Grosso do Sul é, justamente, ter o fortalecimento da extensão rural para que o pequeno produtor tenha práticas sustentáveis com geração de renda. Vimos aqui dez projetos que concorrerão a nível nacional de boas práticas de produção na agricultura familiar”, destacou.

Reconhecimento estadual

Em Dourados, envolvido em um projeto agroecológico desde 2006, o presidente da comunidade remanescente quilombola “Dezidério Felipe de Oliveira”, Ramão Castro pontuou com satisfação a qualidade do trabalho desenvolvido junto à Agraer. “Através da assistência técnica já conseguimos gerar renda, produzir alimentos saudáveis e manter a mão-de-obra no campo, ou seja, se antes a gente tinha que trabalhar na cidade com um salário mínimo, hoje, a renda de cada família chega a R$ 2 mil”, afirmou o produtor.

Ao todo 10 agricultores familiares e extensionistas foram homenageados com a entrega do “Certificado de Mérito” conferido pela Sead (Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário). As placas foram uma forma de valorizar o papel daqueles que promovem as chamadas “Boas Práticas de Assistência Técnica e Extensão Rural”, como parte integrante da Política do Plano Safra da Agricultura Familiar 2016/2017.

Para quem divide parte do seu tempo entre a colheita de frutos do cerrado e a produção de alimentos, pães e doces para a merenda escolar, a premiação recebida das mãos do governador serve como incentivo, conforme avalia a produtora Jane Cléia, do assentamento São Miguel, em Anastácio. “No assentamento, trabalhamos com cumbaru, boicaúva e pequi na fabricação de alimentos para comercialização em feiras e, também, no PNAE (Programa de Nacional de Alimentação Escolar). Receber esta placa é uma alegria enorme, porque a gente passa tanto tempo envolvida com os afazeres nos sítios e nem sempre as pessoas da cidade têm ideia do nosso trabalho. É uma forma de divulgar o nosso trabalho”.

Por deliberação do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRS), vinculado à Sepaf, a Agraer também recebeu uma placa em comemoração aos 37 anos de sua criação e reconhecimento aos serviços de assistência técnica e extensão rural prestados aos agricultores familiares de Mato Grosso do Sul.

“A Agraer vem atendendo cerca de 33 mil famílias agrícolas nos últimos 20 anos. A demanda no Estado é grande e a nossa missão é buscar cada vez mais estratégias que fomentem a diversificação de produtos, o acesso ao crédito e o incentivo a comercialização de tudo que sai da pequena propriedade. Ainda temos muito para avançar, mas a equipe da Agraer tem se esforçado para trazer recursos e conhecimentos, e formar boas parcerias de modo que beneficie à população do campo”, enfatizou Enelvo Felini.

A solenidade, ainda, inclui a entrega do “Selo Quilombola do Brasil” à família Quintino, de Pedro Gomes. “É um selo de grande importância da Fundação Cultural Palmares por agregar valor a tudo àquilo que a comunidade vier a produzir. Para o consumidor é a certeza da origem do produto. Então, o selo é uma segurança econômica e cultural”, explicou a produtora e representante da comunidade, Hélia Elias da Silva.

Em Mato Grosso do Sul, a família Quintino é a segunda a receber o selo. A primeira a conquistá-lo foi à comunidade quilombola Chácara Buriti, situada a 27 km da Capital. A certificação é uma importante ferramenta para identificação de produtos oriundos das comunidades quilombolas e conta com o apoio da Sead.

Em alusão ao “Dia da Extensão Rural”, celebrado em 6 de dezembro, última terça-feira, foram condecorados também servidores de carreira da Agraer que há anos vem prestando relevantes serviços à agricultura familiar no Estado. Os trabalhos por esses profissionais são os mais diversos possíveis, tais como: elaboração de projetos dentro do Pronaf e ações dentro das pequenas propriedades que propicie o aumento da produção e a qualidade de vida no campo, entre outros.

Participaram da solenidade o deputado estadual Rinaldo Modesto, o presidente da Famasul, Maurício Saito, o superintendente do Incra, Humberto César Maciel, o delegado da Sead/MS, Dorival Betini, o secretário adjunto da Sepaf, Jerônimo Alves, o diretor-executivo da Agraer, José Alexandre Trannin, o diretor-presidente da Iagro, Luciano Chiochetta, e o presidente da Fertel – TVE MS, Bosco Martins.

Aline Lira – Assessoria de Comunicação da Agraer. 

Foto: Edemir Rodrigues.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *