Mostra de Cinema Argentino no MIS visa estreitar laços culturais com os irmãos latino-americanos

Compartilhe:

Com documentário sobre a interessante história da vida da atriz e cantora de tango Tita Merello, foi aberta na noite desta terça-feira, 5 de novembro de 2019, no Museu da Imagem e do Som, a Mostra de Cinema Argentino. O clima era de leveza, descontração, e integração cultural entre Brasil e o país platino, por meio do audiovisual.

O documentário “Procurando a Tita”, da diretora Teresa Constantino, mostrou detalhes da vida apaixonada de Tita Merello, nome artístico de Laura Ana Merello, nascida em Buenos Aires em 1904 e falecida em 2002. Foi uma das primeiras e principais vedettes argentinas. Nasceu no mítico bairro de San Telmo. Teve uma infância muito dura, vivendo em um abrigo, já que sua mãe a abandonou e seu pai morreu muito jovem. Começou a atuar e, teatrp nas imediações do porto de Buenos Aires, como corista de uma companhia chamada ba ta clan.

Em 1927 começou a gravar discos na companhia Odeon, cumprindo uma trajetória de mais de cinco décadas na indústria fonográfica argentina, tendo o seu auge na década de 50, quando gravou muitos êxitos com a orquestra de Francisco Canaro. mesmo gravando relativamente pouco tendo em vista a sua longa atividade é considerada como uma das mais significativas cantoras do tango, ainda que não tivesse propriamente uma grande voz, mas dona de um estilo personalíssimo de cantar que lhe rendeu muitos elogios dos aficionados da música portenha.

Em 1933 iniciou a sua carreira no cinema, quando participa do primeiro longa-metragem falado do cinema argentino: Tango!, tendo sido uma das mais importantes atrizes da história da Argentina. O ápice de sua carreira como atriz foi como a de cantora, verificando-se na década de 1950, quando roda filmes como Filomena MarturanoArrabaleraLos IslerosMercado del Abasto entre outros. Também participou em muitos seriados da televisão de seu país. Foi muito estimada pelo grande público que a chamou de la morocha argentina (A morena argentina) e também de Tita de Buenos Aires.

Presente na Mostra, o estudante Christian Oliveira afirmou ter ficado feliz em conhecer a história da cantora e atriz. “É uma grande personalidade feminina do tango argentino. Esse filme ajuda a quebrar um pouco o machismo que existe nesta área, porque sempre as personagens masculinas no tango são enaltecidas. Nós estamos aqui tão próximos dos país argentino e não conhecemos os artistas ícones deste país. Para mim foi importante conhecer esta artista maravilhosa”.

O casal Maria Eugênia Vergara Torrealba e Luiz Torrealba, nascidos no Chile mas vivendo atualmente em Mato Grosso do Sul, sempre acompanham as produções do cinema argentino na televisão a cabo e são fãs do audiovisual latino-americano e ibérico. “Eu sou fã de vários atores argentinos, entre eles Ricardo Darín e Darío Grandinetti. Gosto demais de cinema, vi praticamente todos os filmes em que o Darin atua. No Canal Brasil da TV a cabo toda sexta-feira eles passam filmes latino-americanos. Eu sempre assisto. Eu não conhecia a história da atriz Tita Merello. Eu aprendi que ela tinha uma personalidade muito forte. Fiquei curiosa para ver imagens de filmes antigos em que ela atuou. Vou pesquisar para saber mais sobre ela”.

A coordenadora do MIS, Marinete Pinheiro, disse que a iniciativa de realizar a Mostra de Cinema Argentino partiu do Consulado deste país (Consulado General y Centro de Promocion de la República Argentina San Pablo – Republica Federativa del Brasil), em São Paulo. “Eles entraram em contato com a gente. Enviaram oito filmes e selecionamos quatro para passar aqui. Eles mesmos negociaram e conseguiram os direitos de exibição com apoio da Associacion General de Directores Autores Cinematográficos y Audiovisuales (DAC). É muito difícil aqui termos acesso aos filmes latino-americanos, por questões de idioma, o que nos distancia um pouco dos países latino-americanos. Os demais países têm uma interação muito maior entre eles por conta do idioma. Esta Mostra é para nos conhecermos melhor e nos aproximarmos um pouco culturalmente dos nossos irmãos argentinos”.

O cônsul-adjunto Gabriel Rivera vai estar no último dia da Mostra, na sexta-feira, e enviou uma mensagem por meio de vídeo para os visitantes do MIS e para o público sul-mato-grossense: “neste consulado trabalhamos sempre junto com as instituições sul-mato-grossense para fortalecer os laços econômicos, sociais e culturais entre os povos. Gostaríamos de convidar a todos para a Mostra de Cinema Argentino que realizamos com o MIS, Fundação de Cultura e o Governo do Estado. Venham nos acompanhar de 5 a 8 de novembro no MIS. Lembrando que a entrada é franca”.

Se você tem vontade de conhecer um pouco do cinema argentino, aceite o convite do cônsul argentino e venha para a Mostra! A programação completa você confere clicando aqui.

Fotos: Nivaldo Júnior

Publicado por: Karina Medeiros de Lima


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *