Morte de animais domésticos leva moradores a realizarem protesto e evento de conscientização

Compartilhe:

Protetora independente Carmen Amorim e jornalista Ademar Cardoso falaram ao Bom Dia Campo Grande sobre protesto e palestra que abordará a morte de animais em rua do São Francisco neste sábado (28). (Foto: Humberto Marques)
Protetora independente Carmen Amorim e jornalista Ademar Cardoso falaram ao Bom Dia Campo Grande sobre protesto e palestra que abordará a morte de animais em rua do São Francisco neste sábado (28). (Foto: Humberto Marques)

Moradores da travessa Araguaia, no bairro São Francisco, em Campo Grande, buscam explicações para a morte de 20 animais domésticos desde o fim de 2017 até agora. Em meio à dor de perderem os bichinhos de estimação e da busca por culpados, eles realizam neste sábado (28) palestras e um protesto para alertar a população de que a prática de extermínio de animais é crime.

Detalhes sobre o evento foram dados ao Bom Dia Campo Grande  nesta sexta (27) pela protetora de animais Carmen Amorim e pelo jornalista Ademar Cardoso, que moram na região e viram vizinhos ou parentes terem cães e gatos mortos por envenenamento. O caso, que gerou comoção em toda a Capital, ocorreu em uma travessa localizada entre as ruas Padre João Crippa e José Antônio que, até então, era vista como pacífica pelos próprios vizinhos.

“Minha família está há 73 anos ali, estamos entre os primeiros moradores e sempre teve uma convivência boa, com festas juninas, decoração natalina e nos jogos da Copa”, afirmou Ademar na FM 104.7 Educativa. “Agora, o clima é de terror”, emendou. Dos 20 animais mortos, 16 foram encontrados em dezembro (12 gatos e quatro cães).

O envenenamento foi confirmado por exames feitos por uma médica veterinária que também mora na região. Além disso, sintomas como vômitos e diarreia foram constatados em todos os animais que, segundo moradores, morreram agonizando.

“É um problema sério, gravíssimo. Vamos levar os protetores de animais independentes e entidades para coibir e orientar a população”, declarou Carmen, afirmando que o evento será aberto não apenas para moradores da travessa, mas para a população em geral.

O evento contará, além com a manifestação, com duas palestras: o delegado titular da Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista), Marco Antônio Balsanini, falará sobre as implicações legais de atos de maus tratos contra animais, que incluem mortes por quaisquer motivos e pode levar a multa e pena de três meses a um ano de detenção, além de ser tratado como crime ambiental; e protetores de animais falarão sobre a posse responsável e a importância que o animal doméstico pode ter na vida das pessoas.

Carmen também cobra que a população denuncie os atos de maus-tratos, a fim de que investigações sobre crueldade contra animais tenham andamento. Isso porque, embora o número de animais mortos chegue a 20, apenas três boletins de ocorrência foram registrados na Decat –localizada na rua 7 de Setembro, 2.421, próximo à esquina com a rua Bahia, no Centro.

As palestras, gratuitas, terão início às 10h na travessa Araguaia.

Sintonize – Com produção de Rose Rodrigues, Allison Ishy e Helton Davis, o Bom Dia Campo Grande tem apresentação de Diana Gaúna, Anderson Barão e Bosco Martins e vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h na FM 104.7 Educativa. O programa também pode ser acompanhado pelo Portal da Educativa (na aba Ouça a Rádio).

O ouvinte pode participar ao vivo com perguntas e sugestões por meio do WhatsApp (67) 99333-1047 ou pelo e-mail bomdiacampogrande2018@gmail.com.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *