Mato Grosso do Sul apresentará sete palestras e rodada de negócios na Avistar Brasil 2019

Compartilhe:

O turismo de Mato Grosso do Sul fará uma de suas maiores ações nos 14 anos da maior feira de Observação de Aves da América Latina. Este ano serão 7 palestras ministradas por profissionais do estado, além atendimento ao público no estande e rodada de negócios organizada pela RPPN Buraco das Araras, com apoio da Fundtur/MS e Sebrae/MS. Os vendedores da rodada são somente de Mato Grosso do Sul e os compradores são empresas e guias especializados de São Paulo, Mato Grosso, Santa Catarina e outros estados brasileiros.

A 24ª Encontro Brasileiro de Observação de Aves (Avistar) acontece de 17 a 19 maio na USP, em São Paulo. A Avistar Brasil recebe anualmente expositores de todo o Brasil e de países estrangeiros e o público participante é composto por observadores de aves, fotógrafos, ornitólogos, guias de turismo e amantes da natureza.  A participação do Governo do Mato Grosso do Sul, através da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur-MS) , é mais uma ação estratégica para promover e divulgar o estado como um importante destino turístico e este ano conta com mais de 20 participantes do estado entre trade turístico, gestores estaduais e municipais, guias de turismo e outros profissionais do setor.

As palestras de Mato Grosso do Sul serão ministradas por Neiva Guedes, do Instituto Arara Azul (Aves urbanas de Campo Grande: qual a importância das araras?), Leonardo Avelino Duarte, do BIOFACES (Observação da vida selvagem e a nova consciência da humanidade), Geancarlo Merighi, da Fundtur/MS (Birdwatching no Mato Grosso do Sul, uma experiência surpreendente!), Lucilene Oshiro, da Sectur/CGR (O impacto do Avistar em MS na formação dos acadêmicos de turismo), Simone Mamede, do Instituto Mamede (Catálogo de aves de Campo Grande – MS), Victor Nascimento (Vitinho), guia especializado em birdwatching de MS (De tratorista a guia birdwatching), Bolivar Porto, da Fundtur/MS (Bioinspiração – A expansão do olhar pela fotografia de natureza). Para saber sobre outras palestras e atividades da Avistar Brasil 2019, acesse www.avistarbrasil.com.br

Araras vistas de cima, no Buraco das Araras (Jardim-MS)

Observação de aves

A observação de aves (birdwatching) já atrai milhares de brasileiros e estrangeiros para observar espécies raras com binóculo e, quando possível, fotografá-las. São cerca de 1900 espécies de aves catalogadas no Brasil e em Mato Grosso do Sul é possível encontrar mais de 650 delas vivendo livremente em ambientes rurais e urbanos. São vários os locais para a prática da atividade, como o Pantanal, Parque Nacional da Serra da Bodoquena, Parques Estaduais, região turística Rota Norte e até a capital, Campo Grande.

Mato Grosso do Sul possui ainda um diferencial para os observadores brasileiros que é a presença de duas espécies que, dentro do território nacional, só são observadas no Pantanal Sul-Mato-Grossense e na Serra da Bodoquena. Fora do território nacional, o Rapaizinho-do-chaco (Nystalus striatipectus) é avistado no Leste da Bolívia, Paraguai e norte da Argentina, e o Tiriba-fogo (Pyrrhura devillei) pode ser encontrado no chaco paraguaio.

O Brasil, 2º país com maior diversidade de aves no mundo e um dos melhores destinos para a prática do birdwatching, ficou em 4º lugar no ranking mundial do Global Big Day 2018. A “competição” é de quem realiza o maior registro de espécies de aves em 24h. Foram 1036 espécies em 801 listas registradas no país, que ficou atrás apenas da Colômbia, Peru e Equador. Mato Grosso do Sul registrou 285 espécies de aves, com destaque para a cidade de Aquidauana, onde houve registro de 206 espécies. Com isso o estado ficou em 7ª lugar em nível nacional no GBD 2018, melhor colocação do MS desde que começou a participar do evento.

Débora Bordin – Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul

Fotos: Bolivar Porto e @visitmsoficial


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *