Investimentos do Estado dobram trechos de rodovias pavimentadas

Mato Grosso do Sul foi o estado que mais avançou na quantidade de rodovias estaduais pavimentadas em uma década (2007-2017), com maior investimento nos últimos quatro anos, conforme a 4ª edição do estudo Desafios da Gestão Estadual (DGE), realizado pela consultora Macropan.

A malha estadual pavimentada saiu de 11,76% para 23,2%, com projeção de alcançar o índice de 35% até 2022, meta que o governador Reinaldo Azambuja pretende cumprir, ao eleger a infraestrutura rodoviária como uma das prioridades de seu segundo mandato.

“Vamos ampliar a estrutura de pavimento em rodovias que atendem ao escoamento da produção, bem como ao turismo”, afirma o governador. Ele lembra que nos primeiros quatros anos de sua gestão, foram retomados 19 projetos de pavimentação asfáltica de rodovias dentro do Programa Obras Inacabadas Zero.

Rodovia MS-178, a Estrada do Curê: nova rota do ecoturismo. Foto: Edemir Rodrigues

Estrada do Curê

No período de 2015-2018, o Governo do Estado pavimentou 197,8 Km de rodovias estaduais e estão em andamento obras que somam mais 185,8 Km, dentre as quais a MS-382, entre Bonito e Serra das Bodoquena (Baía das Garças), com acesso à Gruta do Lago Azul.

Uma das obras emblemáticas executada nessa região foi a pavimentação de 17 Km da MS-178, a Estrada do Curê, paralisada por 12 anos. A rodovia se interliga à BR-267, se constituindo em um corredor de ecoturismo desde Porto Murtinho, fronteira com o Paraguai, ao Pantanal.

Também concluído pelo Obras Inacabadas Zero 49,6 Km de asfalto da MS-460 – Estrada da Água Fria -, em Maracaju, promovendo a integração da região com importante tronco rodoviário federal, além de atender ao assentamento rural Santa Guilhermina.

Na região de fronteira, 8 Km das MS-165 e MS-386 foram pavimentados, adequando o tráfego de acessos aos municípios de Santa Puitã, Paranhos, Coronel Sapucaia e Aral Moreira, contribuindo para o escoamento da produção agrícola local.

Implantação da MS-423, entre os pantanais de Rio Verde e Corumbá: apoio ao turismo e pecuária. Foto: Agesul.

Restauração

Nos últimos quatro anos, o Estado também investiu fortemente na restauração da malha viária pavimentada, com recursos do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado (Fundersul). O restauro total somou 526 Km. Dentre as quais, 74 Km da MS-156 (Amambai-Caarapó), 66 Km da MS-395 (Bataguassu-Brasilândia) e 65 Km da MS-470/MS-274/MS-379/MS-156 e MS-470 (Cruzaltina-Macaúba-Panambi-Itaporã-Douradina).

Dentro do novo cronograma para esse ano, o governador Reinaldo Azambuja definiu como prioridade a conclusão da restauração de 39,7 Km da MS-289, entre Amambai e Coronel Sapucaia.

É prioridade do governador, conforme meta estabelecida em reunião com a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), a manutenção das estradas que atendem ao escoamento da produção de matéria prima, especial a agrícola. Entre 2015-2018, foram cascalhados 5.200 Km de estradas estaduais.

Investimentos em implantação de vias primárias também estão garantidos, adianta Reinaldo Azambuja. Um dos projetos é a rota rodoviária no Pantanal, integrando as regiões de Corumbá, Aquidauana, Miranda, Rio Negro, Rio Verde de Mato Grosso e Coxim pelas rodovias MS-228, MS-423 e MS-214.

Sílvio Andrade – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *