plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Indígenas sul-mato-grossenses reaprendem a viver na pandemia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

No dia 19 de abril, data em que se comemora o dia do índio, etnias que vivem em Mato Grosso do Sul reaprendem a sobreviver em meio à pandemia.  Segundo o cacique da aldeia urbana Marçal de Souza,  Josias Ramires, “a rotina do tereré, das rodas de conversa”, teve que ser mudada por conta da covid 19.

O ponto de vista da cacique Alicinda Tibério, da aldeia urbana Água Bonita, é ainda mais desalentador em relação à  alteração de hábitos culturais provocada pela doença. “Foi assustador porque a gente gostava de fazer festa”, assinala.

Mato Grosso do Sul tem a segunda maior população indígena do país. Campo Grande abriga quatro aldeias urbanas, que somam uma população de cerca de 17 mil índios.

Você confere mais informações sobre o assunto na matéria da repórter Daniela Benante e nas imagens de Márcio Acunha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.