Governo do Estado recebe projeto da reforma do Morenão

Compartilhe:

Parceria entre o Governo do Estado e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), com a conveniência do Ministério Público Estadual (MPE), garantirá a liberação do Estádio Universitário Pedro Pedrossian (Morenão) para a Série A do Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol 2020. As obras de adequação do estádio, em conformidade com o Estatuto do Torcedor, serão executadas em caráter emergencial com previsão de conclusão para janeiro do próximo ano.

Foi o que anunciou o secretário especial do Governo do Estado, Carlos Alberto Assis, ao receber na tarde desta quarta-feira (6.11) o projeto executivo da revitalização do Morenão, concluído dentro do prazo pela UFMS, com o apoio técnico da Agência Estadual de Gestão de Planejamento (Agesul). O projeto estabelece um cronograma de prioridades e etapas e a primeira intervenção a ser executada objetiva cumprir as exigências do MPE.

Acessibilidade; entrada principal do estádio, inaugurado em março de 1971, terá elevador.

“O Morenão deixará de ser apenas do futebol, será uma grande arena de eventos”, disse o secretário. “Vamos sediar aqui grandes jogos do Campeonato Brasileiro e também do nosso futebol, revivendo o Comerário e reacendendo a rivalidade entre os principais clubes de Campo Grande”, acrescentou. Carlos Alberto disse que o Estado, por determinação do governador Reinaldo Azambuja, disponibilizará R$ 4 milhões para a reforma do estádio.

Nova estrutura inclui elevador

O projeto de revitalização, elaborado pela UFMS, inclui obras de infraestrutura, como acessibilidade, novos banheiros, cobertura do fosso ao redor do campo e construção de um elevador na parte externa, na entrada principal do estádio, com acesso às cobertas (setor de cadeiras e arquibancadas). Também inclui reforma na parte elétrica e no sistema de prevenção a incêndios e construção de uma plataforma para cadeirantes no espaço atual do fosso.

Assis anunciou que Estado usará espaços do estádio, que também abrigará escolas de samba.

“A prioridade do projeto é a parte estruturante, ficando para uma segunda etapa a parte do gramado, placar eletrônico e a instalação de cadeiras em toda a arquibancada”, adiantou o diretor-presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Marcelo Ferreira Miranda. Ele explicou que a liberação do estádio depende de obras emergenciais nos setores de segurança, hidráulica, elétrica e acessibilidade. Banheiros químicos serão instalados para o Estadual 2020.

Durante a solenidade de entrega do projeto executivo pela UFMS ao Governo do Estado, o secretário Carlos Alberto Assis destacou a parceria da instituição de ensino na revitalização do Morenão, um patrimônio do Estado e do futebol, e o interesse do MPE em buscar uma solução definitiva para a reabertura do estádio. “Com o empenho dos atores e a participação fundamental do Ministério Público com certeza alcançaremos esse objetivo”, frisou.

“Vamos transformar o Morenão em um grande templo de eventos”, disse Assis.

Recursos garantidos, via Procon

Para o reitor da UFMS, Marcelo Turine, o resgate do Morenão, com a disponibilidade de recursos do Estado, contempla não apenas o futebol, mas, sobretudo, preserva um patrimônio federal. “Estou muito feliz por essa parceria, enquanto UFMS. Hoje não temos orçamento para reformar e manter o estádio e sua reabertura se somará a revitalização que estamos fazendo no seu entorno, onde o objetivo é instalar serviços públicos e dar vida àquele lugar”.

Os recursos previstos para a execução da reforma serão disponibilizados pelo Estado via Fundo Estadual de Defesa do Consumidor, vinculado à Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul (Procon). O superintendente do órgão fiscalizador, Rodrigo Bezerra Vaz, informou que tão logo a Agesul, que licitará a obra, tenha uma previsão orçamentária, o conselho do fundo se reunirá para deliberar sobre a liberação dos recursos.

Presentes ao ato, realizado na rampa inferior do estádio, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Joílson Alves; representantes da Polícia Militar, Agesul, Procon e Ministério Público e dirigentes do futebol profissional. Na sequência, o secretário Carlos Alberto Assis e o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Miranda se reuniram com os clubes para anunciar as medidas de reabertura do Morenão, cujas instalações passarão a abrigar órgãos estaduais e as escolas de samba da Capital.

Sílvio de Andrade – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Fotos: Saul Schramm


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *