Governo assegura reformulação estrutural do Morenão após o Campeonato Estadual 2020

Compartilhe:

O Governo do Estado assegurou que o projeto de reformulação estrutural do Estádio Universitário Pedro Pedrossian, o Morenão, terá início após o Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol Série A 2020, possivelmente em abril. O anúncio sobre o lançamento das obras de transformação da praça esportiva em espaço multiuso foi feito pelo diretor-presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Marcelo Ferreira Miranda, na manhã desta terça-feira (17.12), durante coletiva de imprensa no auditório da 43ª Promotoria de Justiça de Campo Grande.

Autorizado pelo governador Reinaldo Azambuja, o investimento do Governo do Estado será de R$ 4,5 milhões, proveniente do Fundo Estadual de Defesa do Consumidor, ligado à Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul (Procon-MS). A obra, que faz parte do programa de resgate do futebol sul-mato-grossense, será licitada no início do próximo ano.

O projeto técnico e científico de revitalização do Morenão, elaborado pela Coordenadoria de Obras e Projetos, da Pró-Reitoria de Administração e Infraestrutura da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), foi entregue em mãos ao Governo do Estado no dia 6 de novembro. No entanto, o plano necessita de ajustes, segundo avaliação da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), para evitar entraves no processo licitatório. Além disso, a reorganização do projeto vai de encontro a orientações do Corpo de Bombeiros (CBMMS) e Polícia Militar (PMMS), no que se refere à segurança, conforto e acessibilidade do estádio.

Entrevista coletiva esclareceu etapas de reparos imediatos e reforma geral do Morenão. (Saul Schramm/Subcom Governo MS)

Segundo Marcelo Miranda, a revitalização basilar do Morenão é uma das prioridades do Governo e passo fundamental à reedificação do futebol estadual. “Reconhecemos a dificuldade pela qual passa o futebol local e o Governo do Estado tem se preocupado muito e trabalhado em prol de uma recuperação. Temos de vislumbrar um novo horizonte a partir deste momento positivo, que abrange a reforma estrutural e complexa do Morenão. Temos uma incumbência dada pelo governador Reinaldo Azambuja de realmente criar um programa de resgate do nosso futebol que, necessariamente, passa pela reabertura definitiva do Morenão, não só como centro de futebol, mas também de cultura e arte, um espaço multiuso”.

O processo de reconstrução do estádio tem sido liderado e fiscalizado pelo Dr. Luiz Eduardo Lemos de Almeida, titular da 43ª Promotoria, do Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS). Para Miranda, a união de forças entre entidades para reestruturar a praça esportiva de Campo Grande tem feito a diferença. “Quero agradecer a liderança do Ministério Público, através do Dr. Luiz Eduardo Lemos, que nos cobras providência e dá encaminhamento às ações, ao empenho do reitor da UFMS, Marcelo Turine, do superintendente do Procon, Marcelo Salomão, da Federação Estadual de Futebol (FFMS) e dos clubes. Tenho certeza que com esta aliança e sintonia conseguiremos concluir as readequações do Morenão e iniciar um grande programa, a partir do ano que vem, de recuperação do futebol”.

Reparos pontuais 

A bola irá rolar no principal palco do futebol sul-mato-grossense já no Campeonato Estadual  de 2020, marcado para ter início em 22 de janeiro. Para isso, Federação de Futebol (FFMS) e a UFMS tomarão frente dos reparos emergenciais para que a praça esportiva esteja apta a receber torcedores com segurança, bem-estar e comodidade. Esta etapa não terá participação direta do Governo do Estado, conforme acordado no encontro entre entidades e imprensa nesta terça-feira (17.12).

Dr. Luiz Eduardo Lemos capitaneia processo de revitalização do Morenão. (Foto: Ana Paula Leite/MPMS)

O presidente da FFMS, Francisco Cezário, confirmou que R$ 75 mil em recursos próprios da instituição serão injetados na obra. De acordo com determinação do MPMS, a Federação deverá corrigir armaduras expostas em vigas, rachaduras, recuperar a manta asfáltica da marquise para evitar gotejamento, sanar a falta de placas de identificação e advertência, além de adequar o sistema elétrico do estádio. Conforme Cezário, os consertos já iniciaram nesta quarta-feira (18.12) pela manhã.

Já a Universidade será responsável por entregar as obras de revitalização da rampa principal de entrada (esplanada). Presente na reunião, o pró-reitor de Administração e Infraestrutura, Augusto Cesar Malheiros, afirmou que serão aplicados R$ 300 mil do cofre da instituição. O titular da Proadi/UFMS evidenciou que os trabalhos terão curso até mesmo no período de festividades do final do ano. “Nos movimentamos no sentido de operacionalizar uma ação que vai transpor o Natal e Ano Novo, para a conclusão deste calçamento defronte ao estádio. Vamos trabalhar com foco e determinação. Com essa reciprocidade, o interesse mútuo entre todas as entidades envolvidas, seguramente faremos isso funcionar”.

As imperfeições na estrutura do Morenão foram classificadas, conforme laudos emitidos pelo Departamento Especial de Apoio às Atividades de Execução (Daex) do MPMS, como de grau pequeno e médio. As intervenções serão concluídas até 15 de janeiro, segundo o promotor de justiça Luiz Eduardo Lemos. “Claro que toda obra tem imprevistos e essa data pode se estender ou ser antecipada. Acontecendo antes do início do campeonato, é feita a vistoria e o estádio é liberado se estiver adequado”. A primeira partida no estádio da Capital ocorrerá em 1º de fevereiro, às 15 horas, entre Esporte Clube Comercial, de Campo Grande e Esporte Clube Águia Negra, de Rio Brilhante.

Malheiros e procurador-geral adjunto, Ivanildo Costa: união de esforços em prol do futebol. (Foto: Ana Paula Leite/MPMS)

“Queremos trazer para Mato Grosso do Sul a reestruturação de seu maior e mais conhecido estádio de futebol. As adequações de momento serão feitas, mas o estádio não estará diferente do que esteve agora em 2019, limitado, sem possibilidade de público total”, frisou o promotor, acrescentando que a recuperação do Morenão não ter como foco apenas um evento, mas sim a longo prazo. “Todos os entes estão engajados para algo mais duradouro e eficaz ao longo do tempo. O estádio terá condições de abrigar jogos do Estadual 2020, o que na nossa ótica é muito importante para o projeto que temos de uma reforma mais ampla e permanente, que não seja só para um campeonato”.

Além dos mencionados, estiveram na coletiva o secretário especial de Governo, Carlos Alberto de Assis; procurador-geral adjunto da Procuradoria Geral do Estado, Ivanildo Silva da Costa; superintendente do Procon-MS, Marcelo Salomão; Luiz Mario Penteado, engenheiro da Agesul; comandante-geral da Polícia Militar, coronel Valdir Acosta e representantes dos 10 clubes de futebol que disputarão o Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol 2020.

Lucas Castro – Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte)


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *