Ex-diretor-presidente da Fertel, jornalista Cadu Bortolot morre vítima de câncer

Cadu Bortolot presidiu a Ertel, atual Fertel, ajudando na implantação da Educativa 104.7 FM. (Foto: Arquivo pessoal/Reprodução)

Cadu Bortolot presidiu a Ertel, atual Fertel, ajudando na implantação da Educativa 104.7 FM. (Foto: Arquivo pessoal/Reprodução)

Faleceu por volta das 8h40 desta sexta-feira (26) o jornalista Carlos Eduardo Rodrigues Bortolot, o Cadu Bortolot, aos 60 anos. Ex-diretor-presidente da atual Fertel (Fundação Luiz Chagas de Rádio e TV Educativ a de Mato Grosso do Sul), ele lutava contra um câncer no intestino, descoberto no fim de 2017, e estava internado no Hospital da Cassems, em Campo Grande.

Cadu foi responsável pela efetiva implantação da Educativa 104.7 FM em 1994, no fim da gestão do então governador Pedro Pedrossian. Na ocasião, ele presidia a Ertel (Empresa de Rádio e Televisão de Mato Grosso do Sul), que deu origem à Fertel.

“A família Fertel veste luto a um profissional que honrou sua passagem na administração da fundação e na sua profissão. Sentimos profundamente a passagem de um profissional exemplar e que exerceu a presidência da fundação no Governo Pedro Pedrossian, deixando sua marca de indelével competência e capacidade na administração da fundação”, afirmou o jornalista Bosco Martins, atual diretor-presidente da Fertel e que havia antecedido Bortolot, à época, no comando da instituição. “Nossa solidariedade aos amigos e familiares neste momento e nosso carinho e competência ao legado desse jornalista tão importante para a história de Mato Grosso do Sul”.

“O Cadu foi presidente da Ertel quando entrei na instituição. De certa forma, devo a ele minha vinda para cá”, afirmou o radialista e professor Clayton Sales, que ao lado de Cadu e do então diretor da Educativa 104.7 FM, Lizoel Costa, ajudou na implantação da rádio estatal. “Tratava-se de um profissional sereno, atencioso, muito sério e responsável”.

Cadu Bortolot foi assessor de imprensa do Ministério da Previdência e servidor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), atuando também em diferentes veículos de comunicação do Estado. Foi, por exemplo, âncora principal da rádio CBN em 1999. Também foi diretor de Jornalismo da rádio FM Cidade e, por anos, assessorou políticos de Mato Grosso do Sul. “Ele foi uma referência no radiojornalismo de Mato Grosso do Sul”, prosseguiu Clayton Sales.

Em Mato Grosso do Sul, o velório de Cadu Bortolot será realizado no Espaço Cultural Aldo Ferreira de Souza, no Palácio das Comunicações –a sede da Fertel, na avenida Desembargador Leão Neto do Carmo, no Parque dos Poderes. Daqui, o corpo deve seguir para Niterói (RJ). Ele seria homenageado pela fundação nos próximos dias.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *