Estudantes da E.E Cel. Juvêncio são semifinalistas da Olimpíada da Língua Portuguesa

Compartilhe:

Estudantes concorrem com documentário “Jardim e seus heróis esquecidos”, com perspectiva histórica entre o município e o combate conhecido como “Retirada da Laguna”

Após passar a etapa escolar, municipal e estadual, estudantes do 1º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Coronel Juvêncio, em Jardim-MS, concorrem à etapa regional, tornando-se semifinalistas no concurso da “Olimpíada de Língua Portuguesa” na categoria “Documentário”.

Os estudantes semifinalistas Jéferson Evangelista Alves, Laisa de Oliveira e Maria Fernanda Borges Martini, bem como a professora responsável pelo projeto, Monike Romero Gonçalves, irão representar a escola na capital paulista, São Paulo, e participarão de atividades culturais e formativas de 11 a 13 de novembro.

A Olimpíada de Língua Portuguesa é um concurso de produção de textos para estudantes de escolas públicas de todo o país. Iniciativa do Ministério da Educação e do Itaú Social, com coordenação técnica do CENPEC, a Olimpíada integra as ações desenvolvidas pelo Programa Escrevendo o Futuro.

Alunos do projeto durante gravação de parte do documentário

O tema das produções é “O lugar onde vivo”, que propicia aos alunos estreitar vínculos com a comunidade e aprofundar o conhecimento sobre a realidade local, contribuindo para o desenvolvimento de sua cidadania.

A 6ª edição da olimpíada aconteceu de 20 de fevereiro a 30 de abril para adesão das escolas, para as oficinas nas escolas foram de 20 de fevereiro a 09 de agosto e, a partir de 12 de agosto, até 11 de outubro, foram selecionadas as produções semifinalistas.

Retirada da Laguna

O documentário produzido pelos estudantes da E.E. Cel. Juvêncio apresentou uma perspectiva histórica entre a cidade de Jardim e o episódio conhecido como “Retirada da Laguna”, que foi um desdobramento da Guerra da Tríplice Aliança, também chamada de “Guerra do Paraguai”. Foi um acontecimento do século XIX e, até hoje carrega o título de conflito mais cruel travado na América Latina. A cidade de Jardim surge em decorrência, principalmente, desse evento.

Os estudantes do primeiro ano do Ensino Médio, pesquisando e debatendo o assunto constataram que, em geral, o jardinense desconhece tal fato, portanto, “esse projeto documental contribuiu para a manutenção das memórias históricas da região”, enfatiza professora Monike.

Confira o link do documentário (é necessário ter uma conta no Facebook para acessar):

(https://www.facebook.com/100016041879623/videos/526950721182986/?id=100016041879623)

Adersino Júnior – Secretaria de Estado de Educação (SED)
Fotos: Divulgação


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *