Estado lança PlanificaSUS para ajudar municípios na reorganização da saúde

Compartilhe:

Assinaram termos de adesão ao Programa os prefeitos e secretários municipais de Saúde dos municípios de Aquidauana Anastácio, Bodoquena, Dois Irmãos do Buriti, Miranda, Nioaque, Jardim, Bela Vista, Bonito, Caracol, Guia Lopes da Laguna e Porto Murtinho

Em evento realizado na Governadoria com a presença de prefeitos, secretários municipais e representantes de doze municípios das regiões do Pantanal e Sudoeste aconteceu na manhã desta quinta-feira (27.06) o lançamento do PlanificaSUS. O programa tem o objetivo de reorganizar o atendimento à saúde em Mato Grosso do Sul, um trabalho em parceria com o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass) e o Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE).

O secretário de Estado de Saúde Geraldo Resende representou o governador Reinaldo Azambuja no evento. Segundo ele, a realização do lançamento na Governadoria “simboliza o firme compromisso do governador com a proposta de oferecer uma saúde de qualidade mais próxima dos cidadãos”.

A apresentação do Programa foi feita por Patricia Vera, representante do Hospital Israelita Albert Einstein e apoiadora estadual para o PlanificaSUS. Participaram do lançamento com a assinatura dos termos de adesão os prefeitos e secretários municipais de Saúde das microrregiões de Aquidauana e de Jardim. Da primeira, além de Aquidauana, participam Anastácio, Bodoquena, Dois Irmãos do Buriti, Miranda e Nioaque; e da segunda as cidades de Jardim, Bela Vista, Bonito, Caracol, Guia Lopes da Laguna e Porto Murtinho.

“Quando assinamos o contrato com o Hospital Israelita Albert Einstein, no primeiro momento iríamos começar com a macrorregião de Campo Grande. Porém entendemos que há municípios com mais fragilidade, os quais precisamos ajudar, que são os do Pantanal e da Região Sudoeste. Temos esse desafio, para depois estender para todo o Estado”, salientou Geraldo Resende.

Regionalização

Segundo o secretário, a chamada Atenção Primária à Saúde tem sido uma grande preocupação dos gestores estaduais de todo o país, uma vez que é de responsabilidade dos Estados fortalecer esse nível de atenção, assessorando os municípios na organização e na educação permanente de suas equipes.

“Também precisamos definir fontes de financiamento adequado, bem como monitorar e avaliar sua execução e os indicadores relacionados. É assim que vamos avançando na proposta de regionalização da saúde”, diz Geraldo Resende.

A estratégia de regionalização conta com o apoio do Ministério da Saúde e do Conass, que vem desenvolvendo, desde 2007, a Planificação da Atenção Primária à Saúde (PAPS) “uma proposta que vai além de uma simples capacitação, pois propicia o desenvolvimento da Atenção Primária nos municípios por meio de mudanças efetivas na atitude e nos processos de trabalho dos profissionais que compõem as equipes assistenciais e de gestão”.

Texto e foto: Ricardo Minella – Secretaria Estadual de Saúde (SES)


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *