Ensino Integral: Jovens de Pernambuco compartilham experiências com alunos de MS

Compartilhe:

Campo Grande (MS) – Sessenta e oito jovens de Pernambuco que terminaram o ensino médio em escolas em tempo integral estão em Mato Grosso do Sul para falar dos benefícios da modalidade de estudos aos alunos das 12 escolas que integram “Programa de Educação em Tempo Integral – Escola da Autoria”, da Rede Estadual de Ensino (REE). Desde a segunda-feira (13) eles fazem atividades nas escolas para acolher os estudantes e despertar neles a ideia do protagonismo juvenil para a realização de projetos para o futuro.

Acolhida na Escola Estadual Amelio Baís contou com as presenças de 5 jovens universitários que concluíram o ensino médio em escolas públicas em tempo integral de PE

“Estamos estimulando sonhos, dizendo para eles (alunos) que é possível ter um futuro promissor, e que esse futuro passa pela escola integral”, disse Eliabe Carlos Franco, 24 anos, que formou em escola pública de ensino integral e hoje cursa Publicidade e Propaganda em Recife (PE). Segundo ele, os jovens nordestinos farão dinâmicas ao longo da semana com os sul-mato-grossenses para compartilhar experiências e dar perspectivas de oportunidades aos estudantes.

Em Pernambuco, o ensino médio em tempo integral teve início em 2004, informou a Secretaria de Estado de Educação (SED). De lá para  cá, a modalidade vem contribuindo para o desenvolvimento da educação, refletindo até na diminuição do índice de abandono escolar.

Eliabe conclui o ensino médio em escola de tempo integral de PE e está em MS para falar dos benefícios da modalidade de ensino aos alunos sul-mato-grossenses

“Antigamente muitos alunos não queriam a estudar. Hoje é raro isso acontecer. Eles querem fazer parte da escola e poder participar das decisões, sempre olhando para frente, desejando uma graduação ou o ensino técnico”, completou Eliabe.

Em Mato Grosso do Sul, o modelo de ensino médio em tempo integral foi pensado para trabalhar disciplinas da base nacional comum, como português e matemática, com as chamadas disciplinas diversificadas, explicou a coordenadora da implantação das escolas de ensino médio integral, Dayse Mara Alves.

Segundo a coordenadora Dayse, o jovem terá corresponsabilidade com o ensino ofertado nas escolas de ensino médio em tempo integral

“Essas disciplinas vão auxiliar o jovem a atingir aquilo que ele deseja na vida. São disciplinas voltadas ao protagonismo juvenil, que vão ensinar a transformar sonhos em objetivos, traçando metas para ele alcançar aquilo que é desejado”, contou a coordenadora. Além disso, segundo ela, serão ofertadas disciplinas eletivas, que serão organizadas pelas escolas de acordo com os assuntos de interesse dos alunos.

O conceito agradou estudantes como a Roberta de Rossi, de 15 anos. “Passar mais tempo na escola me dá uma expectativa de ficar mais preparada para o futuro”, disse a aluna que estuda no primeiro ano do ensino médio. “Serão três anos em que poderei fazer várias escolhas para encontrar algo que eu goste”, completou Luana Raissa, 14, também é aluna do primeiro ano.

Com 14 anos, Luana comemora a oportunidade de obter diversos tipos de aprendizado que vão auxiliar na escolha de uma profissão para o futuro

Das 12 escolas que integram o “Programa de Educação em Tempo Integral – Escola da Autoria”, em Mato Grosso do Sul, oito ficam em Campo Grande. As outras estão instaladas em Dourados, Corumbá, Maracaju e Naviraí. Nesta terça-feira (13), na Escola Amélio Baís, na Capital, a acolhida foi acompanhada pela secretária de Estado de Educação Maria Cecília Amendola da Motta, que deu boas-vindas aos estudantes.

Secretaria de Estado de Educação deu boas-vindas aos jovens da Escola Estadual Amélio Baís nesta terça-feira (13)

Bruno Chaves, Subcom | Fotos: Edemir Rodrigues


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *