Rádio e TV Educativa de MS

Discussão no Senado sobre a proibição e a limitação do uso de plásticos no Brasil! Participe!

Estima-se que oito milhões de toneladas de resíduos plásticos são jogadas nos oceanos por ano, e que os fragmentos deste material estejam contaminando o mar e matando milhares de animais que os confundem com alimentos
1

Discussão no Senado sobre a proibição e a limitação do uso de plásticos no Brasil está na suas mãos! Participe!

No mundo inteiro há um movimento para reduzir o uso do plástico, que se tornou um dos principais problemas ambientais deste século.

Estima-se que oito milhões de toneladas de resíduos plásticos são jogadas nos oceanos por ano, e que aproximadamente 5,2 trilhões de fragmentos deste material estejam boiando ou depositados no fundo do mar, contaminando a água e matando animais, que os confundem com alimentos.

A produção global de plástico cresce assustadoramente a cada ano. Em 1964, foram 15 milhões de toneladas fabricadas. Em 2015, este número pulou para 322 milhões de toneladas.

Mas muitos países ja decidiram dar um basta ao problema. Em 2016, a França, por exemplo, proibiu a venda de copos, pratos e talheres de plástico. Neste mesmo ano, os Estados Unidos baniram o uso de micropartículas de plástico em cosméticos. Já em novembro do ano passado, mostramos aqui também que o Chile se tornou o primeiro país da América Latina a proibir uso de sacolas plásticas. E mais recentemente, em janeiro, a União Europeia anunciou um plano para ‘limpar’ o continente dessa ‘praga’ até 2030, permitindo apenas o consumo de plásticos reutilizáveis ou recicláveis e, consequentemente, reduzindo ou zerando os resíduos desse material.

Todavia, até agora, o governo brasileiro ainda não tomou nenhuma atitude para reduzir o volume de plástico utilizado em nosso país.

Pois se o governo não faz nada, chegou a hora de NÓS, BRASILEIROS, não ficarmos de braços cruzados.

Foi criada uma Ideia Legislativa na página e-Cidadania, do Senado Federal, que pede a proibição e a distribuição de canudos, sacolas plásticas e o uso de microplástico em cosméticos no Brasil. A proposta foi feita por Rodrigo de Padula Oliveira, chefe escoteiro do 7º GEMAR Benevenuto Cellini, em Niterói.

Agora é preciso a assinatura e apoio de 20 mil pessoas para que a Ideia Legislativa seja encaminhada para a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, discutida pelos senadores e assim, receba um parecer e possa se tornar um projeto de lei.

O objetivo com a diminuição do uso de plásticos no país é reduzir drasticamente a quantidade de material depositado em lixões, rios, lagoas, praias e oceanos, permitindo a recuperação da fauna e flora terrestre e marinha, reduzindo o impacto humano nestes ambientes.

A Ideia Legislativa sugere que seja proibida a distribuição de canudos e sacolas por parte dos estabelecimentos comerciais e a produção de cosméticos esfoliantes como sabão, sabonete, pasta de dente e outros itens de higiene e beleza.

A iniciativa de criar uma Ideia Legislativa foi inspirada no projeto Mares Limpos, da União dos Escoteiros do Brasil, em parceria com a ONU Meio Ambiente, para incentivar a mudança de hábitos dos escoteiros, em relação ao consumo excessivo de plástico.

Vamos lá, faça a sua parte! Só são necessárias 20 mil assinaturas! Participe, divulgue na sua timeline e chame familiares e amigos para se engajar nesta luta por um Brasil mais limpo e sustentável! Assine já aqui!

Foto: domínio público/pixabay

FONTE: Conexão Planeta

Compartilhe:

Um Comentário

  • Sandra Regina Franco disse:

    Os peixes comem plástico por no conseguir deiferencia los de pequenas partículas de alimentos e nos comemos os peixes . Urgente a redução da produção de plástico para o bem da fauna marinha e da população .

Deixe sua resposta

Seu endereço de email não será publicado.