plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

De janeiro a novembro de 2021, saldo de empregos é 389,3% maior que mesmo período de 2020

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Mato Grosso do Sul registra saldo de 40.387 empregos entre janeiro de novembro de 2021, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). O número é 389,3% maior que o registrado no mesmo período de 2020, quando o saldo foi de 10.372.

O registro de 2021 é resultado de 267.106 admissões e 226.719 desligamentos nesses onze meses. O setor de serviços foi o que mais empregou nesse período, com 16.542 postos de trabalho, seguido do comércio com 11.190. Em terceiro vem a indústria, que abriu 4.457 postos, a construção vem em quinto com 4.387 e por último a agropecuária, com 3.811.

Para alcançar os bons resultados na geração de empregos, o Governo do Estado adotou uma série de medidas para salvar os setores mais afetados pela Pandemia do coronavírus, desde 2020, quando iniciaram as restrições mais severas para barrar o avanço da doença no Estado. O governador Reinaldo Azambuja lançou o Retomada MS, o megapacote que trouxe, entre outras medidas, o + Crédito MS, que permitiu aos pequenos empresários o acesso a linhas de crédito de até R$ 30 mil com aval do Governo e juro zero.

O megapacote também beneficiou outros setores como a cultura e turismo. Com o Incentiva+MS Turismo, o Governo do Estado proporcionou apoio financeiro emergencial de R$ 1 mil a pessoas físicas que desenvolvem atividade de guia de turismo, microempreendedores Individuais (MEIs) e Microempresas (MEs). Já com o “MS Cultura Cidadã”, garantiu aos artistas, contadores de histórias, produtores, técnicos, curadores, oficineiros, professores de escolas de artes e capoeira, designers de moda, dentre outros, o apoio de R$ 1,8 mil.

Além dos artistas e trabalhadores do turismo, o Governo do Estado ainda socorreu as famílias mais vulneráveis através do programa Mais Social. Inicialmente, foram R$ 200 mensais às famílias, mas o aumento no valor se fez necessário e o governador Reinaldo Azambuja aumentou em 50% o benefício. Aproximadamente 100 mil famílias sul-mato-grossenses serão beneficiadas com o programa.

Com os programas mencionados, o Governo do Estado proporcionou à população mais vulnerável e mais afetada pela pandemia, o poder de compra, fazendo com que a economia voltasse a girar e, consequentemente, o surgimento de novas oportunidades de trabalho.

Joilson Francelino, Subcom
Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.