plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

25 de julho de 2024 - 05:30

Com redução na área plantada, Mato Grosso do Sul inicia colheita do milho segunda safra

Campo Grande (MS) – A colheita do milho de segunda safra começou oficialmente no Mato Grosso do Sul, com expectativa de colher 8,195 milhões de toneladas com produtividade média de 72 sc/ha. Os dados são do Siga/MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio) e confirmam redução na área plantada.

O boletim técnico divulgado ontem quarta-feira (15) confirma que o Estado teve 1,895 milhão de hectares plantados com milho na safra 2019/2020, o que representa redução de 12,79% no total comparado a safra passada. A redução se deve as condições climáticas adversas na época de colheita da soja.

O Projeto Siga/MS é desenvolvido em parceria entre a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), a Famasul (Federação da Agricultura de MS) e a Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja do Estado). Todas as semanas é divulgado um boletim informando sobre o andamento da principal cultura da época (clique aqui para fazer o download).

O presidente da Aprosoja/MS, André Dobashi, explica que os técnicos do Siga já percorreram mais de 20 mil km e perceberam que houve queda na área plantada devido ao aumento considerável do cultivo de outras culturas. “Percebemos que os produtores que perderam a janela de plantio do milho investiram em outras culturas para ter uma cobertura de palhada e uma boa safra de soja”, afirma.

Nas próximas semanas, com o andamento da colheita que atualmente está em 2%, será possível ver como ficará a média de produtividade. A tendência é aumentar, considerando que há grande variação dependendo da área.

Titular da Semagro, o secretário Jaime Verruck destaca que o acompanhamento da safra por meio do Siga/MS é um dos mais modernos e eficientes do país. “A parceria que temos com a Famasul e a Aprosoja/MS possibilita um ótimo monitoramento da safra. Para que a gente possa fazer o planejamento dos grãos no Estado”.

Priscilla Peres – Comunicação Semagro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *