Com data definida, Festin Bonito chega aos 20 anos e debate programação em audiência pública

Compartilhe:

Há duas década o Festival de Inverno de Bonito se mantém como uma das principais atrações culturais de Mato Grosso do Sul e durante este tempo carregou muitas histórias e também mudanças. Tendo iniciado no ano de 2000, no terreno aos ‘pés’ da principal avenida da cidade, local até hoje conhecido como ‘Circo do Festival’ e depois transferido para a Praça da Liberdade, o que se debate nesta 20ª edição é uma forma de contar essa história e fazer dela algo ainda mais especial.

A audiência foi realizada na Câmara Municipal e reuniu cerca de 80 pessoas (Foto: Kemila Pellin)

A data foi confirmada para os dias 25 a 28 de julho de 2019, através de anuncio feito pela presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Mara Caseiro, durante audiência pública no município na tarde desta quinta-feira (11), que tinha como objetivo, justamente ouvir os anseios da comunidade antes da elaboração do evento, para montar uma edição que tenha a cara de Bonito. O prefeito Odilson Soares, assim como secretários e vereadores, além da presidente e representantes do Fórum Municipal da Cultura de Bonito, participaram das discussões, que também foi aberta para contribuição do público.

Além da data, o diretor-geral FCMS, Max Freitas, também confirmou que deve haver novidades na estrutura do Festival 2019. “Estamos estudando um terceiro local, além da Praça da Liberdade e do Centro de Múltiplo Uso (CMU), onde são montadas as tendas das exposições e oficinas, além do palco de apoio para atrações na madrugada, que foram incluídas na edição anterior e foram muito bem aceitas pelo público. A ideia é montar o palco dos show nacionais em outro ambiente, mas ainda não está nada acertado”, detalhou.

A presidente da Fundação também afirmou que a edição deste ano deve ser mais enxuta, devido a contenção de gastos, mas que o evento não deve perder o seu ‘glamour’. “A gente vai tentar trabalhar muito com os nossos artistas regionais, interagir com público de Bonito e buscar um formato onde a gente possa trazer tudo que aconteceu de bom nesses 20 anos, mantendo é claro, as atrações nacionais, mas acima de tudo, valorizando quem ajudou a construir essa história”, afirma Mara.

(Foto: Kemila Pellin)

Entre as reivindicações do público, a representatividade e a participação ativa em todos os setores do evento foram os mais pontuados. “Os bonitenses querem participar desde a construção da estrutura, a gente tem mão de obra qualificada aqui, limpeza, organização, até a montagem da programação, com artistas e artesãos de Bonito”, destacou Fernanda Reverdito, presidente do Fórum.

A secretária de Educação e Cultura do Município, Roseli Gambim também reforçou a importância da comunidade se sentir representada no Festival. “Há 20 anos Bonito tem sua história contada para o Mato Grosso do Sul e para o Brasil através do Festival de Inverno de Bonito. Há duas décadas nós respiramos esse Festival, então nós não temos apenas o direito, mas a obrigação de participar de tudo. Estar e se fazer presentes em cada detalhe, afinal ele é nosso”, reforçou.

A data para início das divulgações oficias da programação ficou definida para 1º de julho, porém, informações sobre atrações devem ser divulgadas a medida que forem confirmadas, objetivando gerar uma mídia prévia do evento para impulsionar a economia, com a venda de passeios e reservas de hoteis. “É extremamente necessário que isso aconteça, porque é através desses nomes, principalmente os nacionais, que o trade turístico vai comercializar o Festival e trazer turistas não apenas do Estado, mas de todo o Brasil para Bonito”, afirmou Augusto Mariano, secretário de Turismo, Industria e Comércio de Bonito.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *