CineCafé exibe filme Bossa Nova no MIS

Compartilhe:

 “Bossa Nova”, dirigido por Bruno Barreto, é atração do Cine Café desta segunda-feira, 9 de setembro. O projeto é realizado no Museu da Imagem e do Som da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul e começa às 19 horas. A entrada, como sempre, é franca.

Bossa Nova é um filme brasileiro do gênero comédia romântica, dirigido por Bruno Barreto, com roteiro baseado no romance “Miss Simpson”, de Sérgio Sant’Anna, e roteirizado por Alexandre Machado, Fernanda Young e Sérgio Sant’Anna. No elenco, Amy Irving, Antônio Fagundes, Alexandre Borges, Débora Bloch e Giovanna Antonelli, entre outros.

Mary Ann Simpson (Amy Irving) uma ex-aeromoça, americana e viúva, que mora no Rio de Janeiro desde que seu marido faleceu, trabalha como professora num curso de inglês. Em seu trabalho ela lida com vários alunos, como o craque de futebol do Flamengo e da Seleção Brasileira Acácio (Alexandre Borges) e o advogado Pedro Paulo (Antônio Fagundes), ambos apaixonados por ela. Começa então uma ciranda amorosa entre os personagens, agitada por diversos equívocos culturais e linguísticos.

Na nova fase do cinema brasileiro, que começou na primeira metade da década de 90, um dos gêneros que definitivamente fazem parte da filmografia do país é a comédia romântica. É um gênero que sempre tem a simpatia do público, há bons atores de comédia vindos da televisão e, no caso do cinema daqui, os custos de produção para um filme desse tipo não são exagerados.

Bossa Nova foi lançado nos cinemas em 2000, conquistando um bom público e bastante simpatia, por ser um filme leve, divertido e que retrata muito bem nosso país. O longa é – dizem – um presente do diretor Bruno Barreto à sua esposa americana Amy Arving (os dois foram casados de 1996 a 2005) . Bruno Barreto dirige o filme com muita competência, após ter realizado o ótimo O Que é Isso, Companheiro? (concorrente a Oscar de melhor filme estrangeiro).

O Rio de Janeiro é o cenário. Lógico, um filme com tal nome só poderia se passar no Rio. Não o Rio de Janeiro que vemos nos jornais todos os dias, não o Rio dos traficantes, má administração pública e das favelas. O Rio retratado em Bossa nova é o Rio da classe-média alta, dos belos apartamentos e praias.

“Bossa Nova”, com direção de Bruno Barreto, tem 95 minutos de duração e a classificação indicativa é livre. A exibição acontece na segunda-feira (9 de setembro), às 19 horas, com entrada franca.

O projeto Cine Café sempre oferece um cafezinho, chá e leite com chocolate e bolachinhas para os cinéfilos que visitam o museu. Para degustar estas delícias, basta trazer sua canequinha. O MIS fica no Memorial da Cultura e da Cidadania, na avenida Fernando Correa da Costa, 559 Centro, no terceiro andar. Telefone: (67) 3316-9178.

Karina Lima – Fundação de Cultura de FCMS, com crítica de Alexandre Koball  (Cineplayers)
Fotos: Divulgação (cena do filme)


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *