Cineasta André D’Elia fala ao Nossa Música É Assim sobre “Ser tão velho cerrado”

Compartilhe:

Programa da Educativa 104.7 FM traz neste sábado (2) entrevista com expoente do “Cinema Pedrada” sobre documentários com foco na área ambiental

O Nossa Música É Assim deste sábado (2) traz uma entrevista especial com André D’Elia, cineasta ambiental e considerado um expoente do chamado “Cinema Pedrada”. Ele bateu um papo com o apresentador Zé Du que vai ao ar a partir das 11h na Educativa 104.7 FM e pelo Portal da Educativa.

D’Elia começou na Sétima Arte com o documentário “A vida sobre rodas: a história do skate”, de 2011 –onde atuou como primeiro assistente da direção de Daniel Baccaro, colocando em primeiro plano nomes como Tony Hawk, Bob Burnquist e Sandro Dias, o “Mineirinho”. Contudo, destacou-se na produção de obras como “Belo Monte: anúncio de uma guerra” e “A Lei da Água (Novo Código Florestal)”, sobre como as mudanças na legislação afetam as reservas hídricas do país.

Ele também dirigiu o clipe de “Demarcação Já”, música que chama a atenção da sociedade para o histórico problema, cuja solução é cobrada por populações indígenas. A música tem a participação de 25 artistas, entre eles Gilberto Gil, Maria Bethânia, Ney Matogrosso, Arnaldo Antunes, Elza Soares, Criolo, Lenine, Zélia Duncan, Zeca Baleiro e Nando Reis.

No NMA, o cineasta fala sobre seu último filme, “Ser tão velho cerrado”, lançado em 2018 e que aborda estratégias de desenvolvimento na Chapada dos Veadeiros, em Goiás, em meio ao medo de que a vegetação nativa tenha o seu fim.

Sintonize – Reunindo música e muita informação, o Nossa Música É Assim tem produção e apresentação de Zé Du e vai ao ar todos os sábados, a partir das 11h, na Educativa 104.7 FM e pelo Portal da Educativa, no Link Ao Vivo da rádio.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *