Rádio e TV Educativa de MS

Centro Cultural José Octávio Guizzo oferece aulas gratuitas de Capoeira

Centro Cultural oferece aulas gratuitas de Capoeira no período noturno
0

O Centro Cultural José Octávio Guizzo, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, continua com vagas para a oficina gratuita “Conterrâneo Capoeira”, ministrada pelo Mestre Liminha. As aulas são direcionadas para pessoas a partir de 10 anos e acontecem às terças e quintas-feiras, a partir das 19 horas. O curso segue até dezembro.

A oficina desenvolve a coordenação motora do aluno através de exercícios específicos que estimulam o raciocínio, a musicalidade por meio do canto e o manuseio de instrumentos, como berimbau, atabaque, agogô e pandeiro. Também trabalha a percepção através das técnicas de ataque, defesa e acrobacias. Os participantes aprendem ainda a confeccionar seu próprio berimbau, resgatando rituais e fundamentos da capoeira.

Mestre Liminha é produtor, cantor, compositor e arte educador, embaixador do Instituto Brasileiro de Capoeira e Educação (IBCE). Ministra aulas regularmente desde 2002, possuindo cursos de aprimoramento em capoeira, música, dança, canto, acrobacias. Já gravou dois discos de capoeira. Coordenador do Fórum Estadual de Capoeira, considerado um dos mestres mais atuantes da cidade e um dos representantes de Mato Grosso do Sul nos encontros nacionais.

Os cursos e oficinas no Centro Cultural José Octávio Guizzo tem a função de aproximar o público com as diversas formas de arte ampliando o acesso de diversos públicos, respeitando e valorizando a essência da cultura.

Serviço – As inscrições devem ser feitas de terça a sexta-feira, das 8 às 22 horas no Centro Cultural José Octávio Guizzo, que fica localizado na Rua 26 de Agosto, 453, Centro. Os interessados devem estar munidos de cópias do RG e CPF. Menores de idade deverão vir acompanhados dos pais ou responsáveis e apresentar a mesma documentação. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3317-1795.

Contato – Mestre Liminha: 99233-4249

Reportagem: Jefferson Benício – Via site da Fundação de Cultura

Compartilhe:

Deixe sua resposta

Seu endereço de email não será publicado.