Rádio e TV Educativa de MS

Campanha Agosto Lilás será desenvolvida em 55 municípios de MS

0

O programa Manhã Educativa, da 104.7 FM Educativa, está apresentando uma série de entrevistas com mulheres que estão participando da campanha Agosto Lilás. A iniciativa, coordenada pela Subsecretaria Estadual de Políticas Públicas para as Mulheres, prevê a realização de ações educativas, palestras, debates e encontros voltados para a sensibilização da população em relação à violência doméstica e familiar.

“Nosso desafio diário é para que a memória de todas as mulheres mortas de forma violenta, todas as mulheres agredidas, humilhadas e subjugadas não seja esquecida, nem que os agressores fiquem impunes. Nossa luta é pelo fim de todas as formas de violência contra as mulheres”, afirmou Luciana Azambuja, entrevistada por Anderson Barão no programa de rádio.

A Subsecretária de Políticas Públicas para as Mulheres esclareceu que o projeto de lei referente ao programa Maria da Penha Vai à Escola, foi sancionado pelo governador Reinaldo Azambuja, em dezembro do ano passado. A norma legal, de autoria do deputado Professor Rinaldo, estabelece ações educativas, de conscientização e combate contra a violência, focadas principalmente nos estudantes do ensino médio.

Os números, divulgados pela administração estadual, apontam um total de 7.629 alunos atingidos pelo programa Maria da Penha vai à Escola, em 2016. A meta para este ano, de acordo com Luciana, é alcançar cerca de 15 mil estudantes apenas na Capital.

“Conseguimos a adesão de 55 municípios, que representam 70% das cidades de Mato Grosso do Sul, na campanha Agosto-Lilás. Em 2017 comemoramos onze anos da aprovação da Lei Maria da Penha, uma ferramenta legal importante na sensibilização e mobilização da sociedade na luta contra a violação dos direitos da mulher”, afirmou a subsecretária.

Uma das atividades empreendidas pelo poder público no Agosto Lilás são as blitz educativas, realizadas em 23 municípios do estado. O projeto conta com a participação da PM e da PRF , que atuará em nove postos de rodovias federais.

Luciana Azambuja também informou aos ouvintes do programa Manhã Educativa, os canais disponíveis para denunciar qualquer violação aos direitos femininos. “Podem ligar no 180, que é uma Central de Atendimento à Mulher do Governo Federal. Aqui em MS temos o 190, da PM, para os casos de emergência, e ainda o número 0800671236, que é do Centro de Atendimento à Mulheres. O Centro oferece apoio psicosocial às mulheres que sofreram qualquer tipo de agressão (física, psicológica, moral, sexual ou patrimonial), o prédio fica na rua Pedro Celestino, 437, em Campo Grande”, assinalou a gestora.

Deixe sua resposta

Seu endereço de email não será publicado.