Bonito integra lista de cidades com passeios de aventura inclusivos para cadeirantes

Compartilhe:

Das dezenas de passeios que o município de Bonito oferece aos visitantes –  todos reconhecidos mundialmente por suas belezas e proximidade com a natureza -, muitos já são considerados alternativa para turistas com necessidades especiais. A cidade foi citada em recente publicação do jornal Folha de São Paulo como sendo mais um destino no País a possuir atrações acessíveis para cadeirantes.

A Nascente Azul, Balneário Municipal, Balneário do Sol e Aquário Natural são alguns dos atrativos que disponibilizam condições de acesso a cadeirantes e outros portadores de necessidades especiais.

Porém, apesar dos esforços constantes do poder público e de empresas privadas, muitas melhorias ainda precisam ser realizadas até que 100% do acesso ao ecoturismo no município atenda a esse grupo específico de turistas.

Conforme o secretário de Turismo de Bonito, Augusto Mariano, a grande dificuldade de proporcionar acessibilidade muitas vezes está na trilha que antecede o passeio. “O desafio do ecoturismo, em muitos casos em Bonito, é a trilha para chegar ao rio, ao lago, à cachoeira. Isso sempre é um complicador. Mas estamos nos esforçando cada vez mais para tornar esse ingresso uma realidade a esses turistas”, afirma.

De acordo com o secretário, para o Balneário Municipal já existem projetos que irão beneficiar amplamente pessoas com deficiência. “Vamos fazer uma trilha para cadeirante com bloquete intertravado, uma espécie de calçada como paralelepípedo, que facilita a locomoção para cadeirantes e até para idosos e pessoas com sobrepeso. Essa trilha será feita a partir do estacionamento. Na Nascente Azul, por exemplo, existe uma cadeira especial que ajuda ao turista a chegar até a flutuação. O poder público tem trabalhado para que todos possam ter acesso”, explica.

De certa forma, os passeios que envolvem água, segundo o secretário, são mais acessíveis para esses turistas especiais. “Depois de vencer as trilhas, os passeios com água são os mais fáceis. Temos alguns que possuem plataforma dentro e fora d’água, o que facilita muito”, comenta.

Os guias também precisam estar preparados e com condições para atendimento aos turistas, conforme esclarece o secretário. Esses profissionais passam por cursos de resgate, salvamento aquático e primeiros socorros. “Além disso, eles precisam se capacitar por meio do curso de Sistema de Gestão de Segurança (SGS), onde passam por simulação de situações emergenciais e recebem conhecimento para atuar da melhor forma, caso seja necessário”..

Uma vez ao ano a Prefeitura de Bonito oferece cursos gratuitos para formação de guias. O município possui 36 passeios cadastrados e autorizados pela prefeitura, além de 120 guias profissionais.

Luciana Brazil – Subsecretaria de Comunicação (Subcom) 

Foto: Secretaria Municipal de Turismo


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *