Bom Dia Campo Grande: Operação Semana Santa tem quase 2 mil autuações por alta velocidade em vias federais

Compartilhe:

Inspetor Tércio Baggio considerou em entrevista à Educativa 104.7 FM que número reforça a importância da fiscalização eletrônica nas estradas para evitar óbitos
PRF contabilizou quase 2 mil autuações por excesso de velocidade durante a Operação Semana Santa. (Foto: PRF/Arquivo_
PRF contabilizou quase 2 mil autuações por excesso de velocidade durante a Operação Semana Santa. (Foto: PRF/Arquivo_

O feriado prolongado da Semana Santa terminou sem mortes nas rodovias federais de Mato Grosso do Sul, porém, houve um número significativo de autuações de condutores, principalmente, por conta do excesso de velocidade. “Graças a Deus foi um feriado bastante tranquilo. Comemoramos quando não há mortes no feriado. Diferente do ano passado, quando houve uma morte. Mas o número de autuados foi um pouco alto, mais de duas mil infrações”, destacou o inspetor Tércio Baggio, da PRF (Polícia Rodoviária Federal), ao Bom Dia Campo Grande desta segunda-feira (22).

Por telefone, o agente da PRF destacou que, no balanço da Operação Semana Santa, houve quatro condutores flagrados em níveis de embriaguez suficientes para que fossem presos. Porém, o policial destacou à Educativa 104.7 FM que, de fato, o maior problema continua sendo “disparado” o excesso de velocidade. Nesse sentido, ele saiu em defesa dos radares e equipamentos de verificação instalados nas rodovias ou nas mãos das equipes de campo.

“Muita gente questiona, mas o radar tem sido um item de bastante relevância no alcance da diminuição do número de acidentes. Em 2014, tivemos 220 mortes ao longo do ano. Em 2018 tivemos a metade desse número. Claro que não é só o radar, há ‘n’ fatores envolvidos. Mas foram mais de 1.800 flagrantes só no feriado por excesso de velocidade”, argumentou Baggio, segundo quem questões como a possibilidade de aumento da velocidade passam por questões de engenharia, como a duplicação ou triplicação das estradas, as quais não estão disponíveis hoje.

Conscientização

O inspetor ainda destacou que, nos trabalhos de campo, as equipes da PRF se atêm a questões como o uso de cinto de segurança ou de cadeirinhas para crianças. “A fiscalização tem entre suas prioridades ver se a criança está no dispositivo de segurança. O adulto é responsável, se ele não usa o cinto sabe das consequências na questão da segurança. Mas a criança não tem essa consciência, ela tem um curador. Em cima dele fica a cobrança”, destacou.

Durante a entrevista, Baggio avaliou que, em que pese um número elevado de infrações por alta velocidade, “temos um condutor mais consciente do que tínhamos há cinco ou dez anos, mais preocupado com a segurança. Alguns deles pela dor, outros por medo da multa, mas, de modo geral, há a motivação de ter um trânsito mais seguro e um condutor mais consciente”, complementou.

Já as rodovias federais do Estado registraram quatro mortes durante a Operação Semana Santa. No domingo (21), a colisão entre uma moticicleta e um automóvel Jeep matou o casal Joaci Ajala e Elaine dos Santos Cristaldo, na MS-164. Também foram registrados dois óbitos por atropelamento. Na MS-164, em São Gabriel do Oeste, Carlos Siqueira da Silva não resistiu aos ferimentos. Na MS-153, entre Dourados e Itaporã, Marcilene Velasques morreu após ser atingida por uma caminhonete.

Sintonize – Com produção de Rose Rodrigues e Alisson Ishy e apresentação de Maristela Cantadori e Anderson Barão, o Bom Dia Campo Grande permite aos ouvintes começarem o dia sempre bem informados, por meio de um noticiário completo, blocos temáticos e entrevistas sobre assuntos variados. O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h30, na Educativa 104.7 FM e pelo Portal da Educativa.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *