Aviesp 2019: órgãos públicos se movimentam para retomar o turismo em Bonito

Compartilhe:

“Depois de anos, o fluxo de visitação está aumentando em Bonito”, afirma membro do Comtur

Pedro Hard, membro do Comtur

O trade turístico de Bonito tem muito o que comemorar. O destino, divulgado na Aviesp 2019, registrou um primeiro trimestre positivo. Após alguns problemas climáticos que afetaram o número de visitantes na região, o poder público municipal e estadual, ao lado do COMTUR (Conselho Municipal de Turismo), se movimentam para ajustar as lacunas existentes.

De acordo com Pedro Hardt Araujo, membro do conselho, muitas melhorias já estão encaminhadas para receber o crescente número de visitantes. “Já conseguimos envolver o poder municipal e estadual com projetos de milhões de investimentos para resolver os problemas. Estamos bem encaminhados”, afirma. Araujo revela que Bonito possui um fundo de turismo que varia entre R$ 800 mil a R$ 1,2 milhão, além de verbas dos caixas do COMTUR.

“Esse montante é investido em melhorias de estradas e infraestrutura. O aeroporto de Bonito está em reforma com o dinheiro do governo estadual, por exemplo”, informa. “O valor varia muito, mas estamos com planos de marketing conjunto com o poder municipal e o trade, nos mobilizando em vários níveis”, ressalta.

Ainda de acordo com Araujo, os fenômenos climáticos revelaram alguns problemas ambientais no destino que já estão sendo resolvidos. “Esses eventos mostraram esses problemas e a divulgação disso foi fomentada pela comunidade. Foi um risco para o atrativo que precisávamos correr”, diz. “Conseguimos boa parte da verba para as correções com a Secretaria de Turismo e Ministério do Turismo”.

Para 2019, as projeções ainda são incertas, mas tudo indica que Bonito, aos poucos, está voltando a sua velha forma. “Está ocorrendo uma retomada de visitação. Estamos sentindo um retorno melhor que o esperado e, em breve, voltaremos ao padrão de 20 anos atrás”, completa.

Fonte: Hotelier News


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *