plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour

Avançamos na política salarial dos policiais civis, afirma presidente do Sinpol

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Os salários de janeiro dos policiais civis de Mato Grosso do Sul foram pagos nesta semana com reajuste que chegam até 16% para algumas funções. Fruto de ampla negociação entre o Governo do Estado e o movimento sindical, a correção salarial foi definida em lei de dezembro passado, que reestruturou as carreiras da Polícia Civil do Estado.

Com a modificação, escrivães, investigadores e peritos papiloscopistas em anos iniciais das carreiras têm salário inicial de R$ 5.295,00. Aqueles que estão na classe especial ganham R$ 12.321,28. Já peritos criminais, médicos-legistas e odontolegistas em início de carreira recebem R$ 8.930,17 de salários, que chegam a R$ 20.780,19 na classe especial.

Para a nova diretoria do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul), que tomou posse em janeiro deste ano após as negociações com o Governo do Estado, as correções de distorções salariais determinadas em lei são um avanço. A afirmação é do presidente do sindicato, Alexandre Barbosa da Silva.

“Nós acompanhamos as discussões na reta final, quando o projeto de lei foi encaminhado à Assembleia Legislativa. Pelo lado salarial, tivemos um avanço que era muito aguardado pela categoria”, destacou Barbosa. Nos cálculos dele, os reajustes aos policiais civis chegam a 16%. Isso além do aumento linear de 10% que o Governo do Estado deu para todos os servidores.

Reestruturação

Segundo o governador Reinaldo Azambuja, a reestruturação das carreiras da Polícia Civil teve como objetivo melhorar o sistema remuneratório dos delegados e policiais, modificando tabelas, destravando carreiras e melhorando promoções e progressões funcionais. “A mudança trouxe garantias e sustentabilidade às carreiras”, defendeu o gestor.

Presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa, e governador Reinaldo Azambuja trataram do reajuste dos policiais em dezembro de 2021; com aval da Casa de Leis, policiais tiveram as carreiras reestruturadas (Foto: Chico Ribeiro)

Com as modificações, as carreiras de agente de Polícia Judiciária, perito Oficial Forense, perito Papiloscopista e agente de Polícia Científica agora têm quatro classes (terceira, segunda, primeira e especial) e sete referências para fins de promoção funcional. Para os agentes e peritos, o tempo de interstício é de quatro anos.

Além disso, foi criado um sétimo nível de progressão funcional para todas as carreiras da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, viabilizando o aumento da remuneração ao longo de toda a vida funcional do servidor.

Agentes, peritos e delegados têm que cumprir 21 anos de exercício da função para chegar ao topo das carreiras.

Delegados

A lei de reestruturação das carreiras da Polícia Civil também deu reajuste setorial para o cargo de delegado de Polícia. Com a modificação, o salário inicial da função é de R$ 18.720,73, podendo chegar a R$ 39.474,55.

Entre as mudanças implementadas ainda estão a criação de uma quarta classe para a carreira de Delegado da Polícia Civil, que agora tem um total de cinco classes: especial, primeira, segunda, terceira e quarta.

O tempo de interstício para que os delegados sejam promovidos é de seis anos da 4ª para a 3ª classe; de 5 anos da 3ª para a 2ª classe; de 5 anos da 2ª para a primeira classe; e de 5 anos da 1ª para a classe especial.

Concurso em andamento

Atualmente, o Governo do Estado conduz concurso público da Polícia Civil para o provimento de 236 vagas, sendo 42 para Perito Papiloscopista, 36 para Agente de Polícia Científica, 75 para Perito Oficial Forense (Perito Criminal), 53 para Perito Oficial Forense (Perito Médico-Legista) e 30 para Delegado de Polícia.

Bruno Chaves, Subcom
Foto capa: Polícia Civil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.