plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

23 de julho de 2024 - 16:40

Agro Educativa acompanha soja do preparo da terra até colheita

Programa foi ao ar no último domingo (16). (Foto: Reprodução)

Reportagem divulgada na edição deste domingo (16) do programa Agro Educativa, da Fundação de Rádio e TV Educativa de Mato Grosso do Sul (Fertel) traz o acompanhamento de uma lavoura de soja desde o início, com a preparação da soja, até a colheita, no Estado. É a safra de verão da soja.

A fazenda escolhida para esse assunto foi a Dom Rodrigo, que deu início aos preparativos do plantio em setembro do ano passado, quando iniciaram a correção do solo. Na ocasião, a repórter Priscila Trauer entrevistou o produtor rural Marcelo Monteiro, que explicou sobre os custos dessa produção. Segundo ele, os custos para preparar a terra para receber a soja são de R$ 4,2 mil por hectare, sendo que os proprietários devem colher 60 sacas de soja por hectare.

Cinco meses depois a equipe retornou a fazenda e o cenário já era bem diferente, com o crescimento da lavoura e plantas fortes e saudáveis, cuidados e manejos intensos nessa fase.

“Nessa época de crescimento os desafios se voltam principalmente para as pragas. Temos insetos como lagartas, percevejos e os fungos. Pela grande quantidade de chuva na região, os fungos estão bastante ativos na lavoura e a gente tem que controlar eles com bastante defensivos “, relatou o produtor rural.

Na última semana a equipe retornou mais uma vez, agora para acompanhar a colheita dos grãos e, segundo o produtor, os investimentos feitos para a correção do solo e o clima favorável ajudaram na produtividade, mas os custos de produção chegaram a 42 sacas por hectare, principalmente em função dos gastos com fertilizantes que, neste ciclo, ficaram muito caros. A produção, segundo Marcelo, deve beirar 60 sacas em cada hectare plantado.

“O solo não é preparado e um dia e no outro dia já está em perfeito estado. É um processo que demora um certo tempo. Principalmente o calcário. Um ano e meio para ser realmente efetivo no solo. Depois dos dois primeiros anos estabiliza e tem lucros maiores”, explicou.

A atenção, a partir desta etapa é para o armazenamento e frete para escoar a produção.

O produtor lembrou que vai ser uma super produtividade no Estado inteiro, que não está totalmente preparado com a quantidade de silos para receber esses produtos. “Tem uma fila muito grande para descarregamento e transporte, para os portos que também estão abarrotados e também para a malha viária. Os caminhões não estão dando conta de fazer todo esse transporte”, alertou.

O trabalho é bastante intenso em todas as etapas e a fazenda Dom Rodrigo vai contribuir para os mais de 13 milhões de toneladas a serem colhidas em MS conforme previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) que anunciou um novo recorde na colheita deste ano.

O programa Agro Educativa vai ao ar todos os domingos às 10h30 com a apresentação dos jornalistas Osmar Bastos e Thaís Cintra.  Ele também está disponível no canal da Rede Educativa MS do Youtube.

Confira o programa completo deste domingo (16 de abril):

Vivianne Nunes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *