Aeroporto de Corumbá movimentou mais de 35 mil passageiros em 2019

Compartilhe:

Número é 13,16% maior do que o registrado no ano anterior

O Aeroporto Internacional de Corumbá (MS) registrou, em 2019, alta de 13,16% na movimentação de passageiros, o que equivale a 35.414 embarques e desembarques, contra os 31.295 viajantes contabilizados em 2018. Já o fluxo de aeronaves cresceu cerca de 7%, com 1.822 operações de pousos e decolagens, contra os 1.704 voos comerciais do ano anterior. O terminal conta com voos regulares para Campinas (SP), com escalas em Bonito (MS).

Localizado estrategicamente na fronteira entre o Brasil, Paraguai e Bolívia, o aeroporto de Corumbá se tornou uma das principais portas de entrada para o Pantanal sul-mato-grossense. Além da forte inclinação para o turismo ecológico, o aeroporto também tem grande importância na movimentação empresarial por conta das indústrias mineradoras instaladas na região.

“Os números refletem a importância do Aeroporto de Corumbá para o desenvolvimento do estado, já que o nosso público se divide entre empresários, que chegam em busca de oportunidades econômicas; e turistas, principalmente em períodos de pesca”, pontua a superintendente do terminal, Bárbara Netto.

A gestora destaca ainda que, desde o último dia 08 de janeiro, os passageiros e usuários do aeroporto contam com uma nova rede de Wi-Fi gratuita por até uma hora.  “A facilidade oferece conexões rápidas e acesso fácil, atendendo à demanda por conectividade do viajante durante a espera do voo. Demonstra também o compromisso da Infraero em promover a melhoria contínua dos serviços oferecidos aos passageiros”, acrescentou.

A cidade de Corumbá é considerada uma das principais portas de entrada para o Pantanal sul-mato-grossense. A pista de pousos e decolagens do aeroporto tem 1,5 mil metros de comprimento, e está habilitada para receber também aeronaves militares, aviação executiva e táxi aéreo.

Rede Infraero

Entre 2018 e 2019, o fluxo de passageiros permaneceu estável nos 54 aeroportos que compunham a rede Infraero até dezembro. Ao todo, passaram pelos terminais da empresa 83,9 milhões de viajantes, ante os 84,1 milhões de 2018, o que representa uma queda de 0,2%.

De acordo com o presidente da Infraero, Brigadeiro Paes de Barros, a estabilidade no número de passageiros que passaram pelos aeroportos da empresa demonstra a resiliência da economia brasileira e a importância da consolidação de políticas públicas para o setor.

“No ano passado, problemas, como a falência de uma importante companhia aérea brasileira, impactaram na oferta de voos. Por outro lado, uma série de medidas, como a abertura de 100% capital estrangeiro para aéreas, redução do ICMS do querosene de aviação, e até melhorias na infraestrutura dos aeroportos, diminuíram tais reflexos”, avaliou Paes de Barros.

Para os próximos anos, a expectativa é de que o mercado brasileiro de aviação siga a tendência e cresça duas vezes o valor do PIB, disse o presidente da Infraero. Segundo ele, o cenário aponta para mais de 200 milhões de passageiros em 2025, ante os 120 milhões, atualmente. “Por isso, ao mesmo tempo que trabalha para cumprir as determinações do Governo Federal, de conceder todos os aeroportos da Rede Infraero à iniciativa privada, a empresa estará focada no desenvolvimento da infraestrutura aeroportuária regional, que representa um grande gargalo na interiorização do modal aéreo no Brasil”, afirmou.

Com informações de Infraero


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *