plan cul gratuit - plan cul toulouse - voyance gratuite amour
Pular para o conteúdo

Institucional

FM 104,7 [ AO VIVO ]

23 de julho de 2024 - 23:08

Ações do Projeto Rondon começam nesta sexta-feira em 13 municípios de Mato Grosso do Sul

Projeto reúne 252 universitários que serão divididos em equipes e enviados a 13 municípios do Estado. (Foto: Projeto Rondon/Divulgação)
Projeto reúne 252 universitários que serão divididos em equipes e enviados a 13 municípios do Estado. (Foto: Projeto Rondon/Divulgação)

Mato Grosso do Sul receberá mais uma edição do Projeto Rondon, que começa nesta sexta-feira (6) em 13 cidades e segue até o dia 22 de julho. A operação denominada Pantanal terá a participação de 252 estudantes e professores voluntários de várias instituições de ensino superior do país, dentre as quais a Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e a UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados).

O grupo chega a Campo Grande nesta sexta, às 15h30, desembarca na Base Aérea e se divide em equipes de 20 pessoas que seguirão para os municípios de Bandeirantes, Bodoquena, Corguinho, Corumbá, Dois Irmãos do Buriti, Jaraguari, Ladário, Miranda, Nioaque, Rio Negro, Rio Verde, Rochedo e Terenos.

Os alunos da Uems e da UFDG atuarão nas regiões de Bandeirantes, Corumbá e Ladário. A abertura da Operação ocorrerá no sábado (7), às 11h, na Universidade Estadual.

Os termos de cooperação entre o Ministério da Defesa, Governo do Estado e prefeituras foram assinados em setembro, em solenidade no auditório da Governadoria. A Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica) e a Cedec (Coordenadoria Estadual de Defesa Civil) dão apoio ao transporte para a operação Pantanal nas viagens aos municípios selecionados.

Em 2011, Projeto Rondon realizou ação especial na calha do rio Paraguai, em Corumbá.

Em 2011, projeto realizou ações ao longo do rio Paraguai, no Pantanal Sul-Mato-Grossense. (Foto: Projeto Rondon)
Em 2011, projeto realizou ações ao longo do rio Paraguai, no Pantanal Sul-Mato-Grossense. (Foto: Projeto Rondon)

Lição de cidadania

O Projeto Rondon foi criado em julho de 1967 com uma operação piloto, que contou com a participação de 30 alunos e dois professores da Universidade do Estado da Guanabara, hoje Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Durante 28 dias os rondonistas realizaram trabalhos de levantamento, pesquisa e assistência médica no então território federal de Rondônia. A ação sofreu paralisação e foi retomada em 2005.

Segundo o diretor do Departamento de Ensino do Ministério da Defesa e coordenador geral do Projeto Rondon, brigadeiro de Infantaria Augusto Cesar Amaral, o projeto tem a intenção de levar lição de vida e de cidadania à população de regiões afastadas em que o poder público municipal não tem condições de atender pela estrutura que dispõe, bem como proporcionar a capacitação dos servidores públicos.

Segundo ele, ao acompanhar as ações desenvolvidas pelos professores e estudantes das instituições de ensino superior, a proposta é preparar os gestores públicos, como agentes de saúde, de educação e assistentes sociais, para serem multiplicadores do aprendizado. O projeto atende municípios com menos de 30 mil habitantes ou que tenham IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) abaixo de sete.

Estudantes rondonistas levarão ações a comunidades carentes de municípios no interior do Estado. (Foto: Projeto Rondon/Divulgação)
Estudantes rondonistas levarão ações a comunidades carentes de municípios no interior do Estado. (Foto: Projeto Rondon/Divulgação)

Integração nacional

Durante a Operação, os rondonistas promoverão atividades sobre os temas de comunicação, saúde, cultura, educação, meio ambiente, trabalho, tecnologia, produção e justiça.

Os estudantes trabalharão, prioritariamente, com agentes multiplicadores, tais como funcionários das prefeituras, professores, agentes de saúde e lideranças locais, o que permitirá maior retenção e disseminação dos conhecimentos a serem transmitidos por eles.

Ainda participará da Operação uma equipe de Comunicação Social da Univali (Universidade do Vale do Itajaí), com o objetivo de divulgar as atividades desenvolvidas pelas demais equipes, dando maior visibilidade às ações sociais realizadas pelos rondonistas e divulgando o Projeto Rondon como ferramenta de integração nacional.

O Estado já recebeu o projeto outras duas vezes, em 2011: a operação Arara Azul, contemplando os municípios de Anastácio, Bodoquena, Caracol, Guia Lopes da Laguna, Ladário, Miranda e Porto Murtinho; e a operação Rio Paraguai, realizada na calha do principal rio do Pantanal, de Norte ao Sul de Corumbá, com foco nas comunidades ribeirinhas e indígenas.

Sílvio Andrade, da Subcom (Subsecretaria de Comunicação)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *