AAPMS abre exposição coletiva com mais de 40 anos de história e homenagem a artistas

Compartilhe:

Com mais de 40 anos de existência, a Associação de Artistas Plásticos Profissionais de MS (AAPMS) inaugurou na noite desta quarta-feira (5), com apoio da Fundação de Cultura (FCMS), uma exposição coletiva aberta ao público, na Galeria Wega Nery, do Centro Cultural José Octávio Guizzo. As obras ficarão disponíveis para visitação até o dia 15 de fevereiro.

Na ocasião, o atual presidente da Associação, o artista visual Jonir Figueiredo, homenageou com um diploma honorário alguns artistas e celebridades que contribuíram com a história da entidade e/ou da arte sul-mato-grossense.

Foram homenageados, o arquiteto e designer Luís Pedro Scalise, a escritora e crítica de arte Maria Adélia Menegazzo, o arqueólogo Gilson Martins, o sociólogo e historiador Paulo Cabral, a diretora-presidente da Fundação de Cultura do Estado Mara Caseiro, o jornalista Alex Fraga, o jornalista Bosco Martins, o fotógrafo Elvio Lopes e o pianista Vitor Hugo Serzózimo.

A diretora-presidente da Fundação de Cultura do Estado, Mara Caseiro, parabenizou o encontro e anunciou uma futura parceria com a associação. “Depois que assumi meu compromisso com a cultura tenho aprendido muito com vocês artistas e percebido o quanto não é fácil manter essa chama acesa. Portanto parabéns a vocês e a todos os homenageados desta noite que sustentam nossa cultura com muito amor. Lembrando que teremos algumas pautas a serem trabalhadas junto com vocês no decorrer da nossa gestão”, afirmou.

Fotos: Ricardo Gomes

AAPMS

Fundada em 7 de julho de 1977 e registrada posteriormente no dia 11 de julho de 1979, a associação passou por momentos de dificuldades, mas se manteve firme no propósito de unificar a classe e divulgar o trabalho de profissionais ligados às artes plásticas. Por quase dez anos, se manteve inativa e retoma as atividades agora no ano de 2020.

Para o arqueólogo, professor doutor Gilson Martins, a retomada da associação é de extrema importância para a história cultural do Estado: “Vejo que ela é profundamente bem representada pelos seus integrantes, diretores e associados. É um momento histórico para a cultura do MS, que contempla a arte em nosso território. Ela tem uma validade pertinente, nos dando um horizonte mais produtivo e estético, embelezando e aliviando a vida de cada um e as dificuldades do dia a dia, uma vez que a arte é uma das principais formas de nos tornarmos seres mais leves em uma vida pesada”, proclamou Gilson.

Expositores

Os expositores são artistas que integram a diretoria atual, como Aldo Torres, Blanche Torres, Cecílio Vera, Clara Rahe, Cleir, Douglas Raldi, Fernando Marson, Marilena Grolli, Jó Aquino, Jonir Figueiredo, Lazara Lessonier, Luis Pedro Scalise, Maria Helena Belalian, Maria Helena Brancher, Marilia Castro, Marilia Bissoli, Patricia Helney e Wenceslau.

Fotos: Ricardo Gomes

Alguns artistas da associação desempenham o trabalho de arte-educadores, difusores, curadores e animadores em diversas tendências da arte contemporânea. Segundo Jonir Figueiredo, agora que a diretoria foi apresentada, a ideia é também abrir para o cadastro de novos membros.

Serviço – A exposição tem o apoio da Fundação de Cultura (FCMS) e é realizada pela Associação de Artistas Plásticos Profissionais de Mato Grosso do Sul (AAPMS) na galeria Wega Nery, do Centro Cultural José Octávio Guizzo. A abertura da exposição “Coletiva 18 Artistas Visuais – Diretoria da AAPMS” ficará disponível para a visitação até o dia 15 de fevereiro.

O Centro Cultural José Octávio Guizzo fica na Rua 26 de Agosto, nº 453, no Centro de Campo Grande. A entrada é gratuita.

Texto: Alexander Onça/FCMS


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *