A gaita de James Cotton embala o Blues & Derivados

Compartilhe:

James Cotton e sua gaita. (foto: reprodução)

Blues & Derivados com Clayton Sales deste sábado (06/07) destaca o mestre da gaita, James Cotton, um dos grandes nomes do Blues que deixou saudades nos fãs do instrumento. O programa  também traz várias outras surpresas a partir das 17h na Educativa 104.7 FM.

James Cotton nasceu em Tunica, Mississippi, nos EUA, no dia 1º de julho de 1935. Cotton se interessou por música quando escutou pela primeira vez Sonny Boy Williamson II no radio. Ele saiu de casa com o tio e mudou para West Helena, Arkansas, onde conheceu Williamson, que viria a ser seu mentor no começo de carreira. Quando Williamson se mudou do sul para viver com a esposa estrangeira em Milwaukee, Wisconsin, ele deixou a banda nas mãos de Cotton, apesar dele ser muito mais jovem do que os outros integrantes da banda.

Ainda que a fama seja com a gaita, Cotton começou a carreira tocando bateria. Foi na década de 1950 que Cotton a tocar a gaita que o consagrou na banda de Howlin’ Wolf. Em 1955, Cotton começa a tocar na banda de Muddy Waters tocando gaita em músicas como “Got My Mojo Working” e “She’s Nineteen Years Old” apesar de não ser o gaitista que gravou essas músicas com o grupo que, na época, gravava com Litte Walter.

James Cotton faleceu em 2017, aos 81 anos. (foto: reprodução)

A primeira gravação de Cotton com Waters foi em junho de 1957, alternando com Little Walter nas sessões de Muddy até o final da década. Em 1965 ele formou a “Jimmy Cotton Blues Quartet”, utilizando Otis Spann no piano para gravações entre shows com a banda de Muddy Waters. As gravações foram capturadas pelo produtor Samuel Charters no volume dois das gravações da Vanguard Records “Chicago/The Blues/Today!”. Depois de deixar a banda de Muddy em 1966, Cotton formou a James Cotton Blues Band.

Nos anos 1970, Cotton gravou pela Buddah Records e tocou harmónica no ábum “Hard Again” de Muddy Waters vencedor de um Grammy em 1977 produzido por Johnny Winter. A James Cotton Blues Band recebeu uma nomeação ao Grammy em 1984 por Live From Chicago: “Mr. Superharp Himself!”, uma segunda pelo lançamento de 1987, “Take me Back”. Finalmente foi premiado em 1996 com “Deep in the Blues” como “Best Traditional Blues Album”.

James Cotton lutou contra um câncer na garganta na década de 1990. Sua última gravação no vocal foi nos anos 2000 em “Fire Down Under the Hill”, mas ele continuou fazendo turnês, utilizando cantores ou os membros da sua banda como vocalista. Cotton faleceu em 2017 aos 81 anos.

Sintonize – Com apresentação de Clayton Sales, o programa “Blues & Derivados” vai ao ar aos sábados, das 17h às 20h, na FM 104,7. O programa também pode ser acompanhado ao vivo pelo Portal da Educativa (na aba “Ouça a Rádio”).


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *